Sunday, July 30, 2006

Que haya paz...



foto: Momentos únicos


Paz?

No, ni la menor idea

No conocemos.

Ah, si, una ciudad de Bolivia - La Paz.

Otra paz no, no sabemos.

Ah, claro, un cantante - Paz Martinez.

Otra paz, difícil.

Puede ser una actriz española, que hace películas in Hollywood, Paz Vega.

Si no un libro - " la guerra y la paz" de Léon Tolstoi

A lo mejor una marca de pipas, Pipa de La Paz.

No sabemos.

Ah, si, un slogan Love and peace. A veces se lo imprime en las remeras.

O un premio que si entrega anualmente, el Premio Nobel de la Paz.

Paz no, no la vemos.

Puede se algo q algunas veces en alguns lados.

Durante un tiempo determinado.

Pero tampoco por mucho tiempo.

Logo de pronto se perde. Después se gana y después se pierde.

Y de novo.

Lo que no se encuentra salvo que se busque.

Lo que no se busca tanto.

Algo así. No sabemos bien de la paz.

Ah claro, un tema de John Lennon, Give peace a chance.

O será un cárcel, en la Argentina, en el penal de Marcos Paz?

Otra paz no, no se nos ocurre.

Puede ser la Avenida General Paz.

Ah, no, una inscripción que se lee en las tumbas: " Que en paz descanse "!

Paz? La palabra nos suena, pero no sabemos.

No sabemos cómo se hace.

Deve dar demasiado trabajo.

Ni la menor idea de cómo conseguirla.

Parece que no importa tanto.

Si está, bien, y si no tambien.

Paz? Ah si, un poeta mexicano Octavio Paz.

Ah no, una cancion de navidad, " Noche de paz".

Puede ser una ciudad de una provincia argentina, Villa Carlos Paz.

O un son, el "en son de paz".

O un periodista chileno, Sergio Paz.

Claro, un poema de Amado Nervo " En paz" !

Ah lo mejor un club de golf, en California, La Paz Golf Club.

Entonces un día de septiembre, el Día Internacional de la Paz.

No queda otra: un río de Guatemala, el río Paz.

O la calle Ciudad de la Paz.

Y si no, no sabemos.

No será "pal" con "l" del sistema Pal; o "par", o en todo caso "pan", o "pack",

o "pay", o "paf"?

No será "Zap", un programa de televisión argentino de unos años atrás?

Tampoco "pez" con "e"?

"Paz" así como suena, no, no la ubicamos.

No se hoy mucho hablar de ella.

No hay ni notícias de ella por el momento.

No se sabe nada.

Se complica conorcela.

Quizá más adelante.

"Paz" assí como suena.

Paz?

Ah, paz, ahora si.

Eso que no existe en el mundo.

Claro, exactamente eso.

Lo que no existe en el mundo.

O que existe, en sueños.

En sueños.

Eso, la paz.


Mex Urtizberea, Autor (?)*

in jornal argentino La Nacion

Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da noite com flores, ao som de La Cathrédal Engloutie, Claude Achille Debussy, piano Ronan O'Hara, colecção Royal Philarmonic, Público, 2005

29.07.2006
Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 


*Nota: Foi acaso (?) este texto vir ao meu encontro. Simplicidade aparente, mas grande sabedoria.

Nele está a amargura ou cepticismo, como queiramos entender, do ser que já não acredita na paz, e através de jogos de palavras ou referências culturais - sempre partindo da palavra "paz" - alerta a Humanidade para os caminhos quase irreversíveis!

Não resisti em publicá-lo! Certamente foi para isso o acaso.


Reflexão. É preciso olhar a realidade! Pequenos actos podem levar a grandes acções.


20 comments:

Eternal said...

Para termos paz, teremos de começar pela PAZ interior... =)
Beijinho Lunar

miosotis said...

É engraçado! Hoje, é o segundo olhar sobre meu[s] sentir[es] q apontam para um certo tom de aconselhamento...

Nunca pretendi ter esse tom. Nem me atrevo a fazê-lo qd visito blogs amigos.
Poderia soar a 'moralização', coisa q ñ pretendo mesmo.

Cada ser é cada ser e como tal, deve por si mesmo fazer seu caminho.

Limito-me a publicar textos e imagens q me tocam, apenas e só...
São meus olhares sobre alguns assuntos.

De qq modo, 'eternal', sensibilizada por ter-te de volta a meu espaço.

bjs em tons de paz

Louco de Lisboa said...

É fácil usar a palavra PAZ, dificil praticá-la...

Kiss pour toi, até outro instante.

*Gud uike per tê!!

amazing said...

Muito bom mesmo!
Obrigado pelo teu comentário, que ainda me fez soltar uma valente gargalhada.
O espírito pidesco ainda nos persegue.
O passe de metro então é de partir a rir. Da última vez irritei-me bastante com eles, até fiz um passe no gozo, quando ainda não eram a pagar. Sim, porque agora são mais finos. Querem que usemos os serviços deles a pagar e que paguemos 5€ para ter um passe (passe este que avaria com frequência e com validade e depois, dá cá mais 5€). Ah, por cada vez que tiras um novo passe 2 fotos, uma para o passe e outra para??? O livrinho secreto onde está toda a tua árvore genealógica, relações e rendimentos. Tudo!
Bem, só para acabar, tens que esperar depois 3 meses para que o passe te chegue a casa (reza para que não haja problemas).
Só para comparação, em Paris com uma foto, tens o passe na hora e sem despesas nem questões.
Beijos.

CarpeDiemBeHappy said...

Fala-se muito de Paz, queremos a Paz, utilizamos a palavra PAZ em vão.
Onde está ela?!
A paz deveria começar em cada um de nós.
Bjs

miosotis said...

Pois eu sei... e por isso, ñ a usei, 'louco de lx'!
Apenas me limitei a divulgar um texto q alerta bem para o desânimo, a incapacidade de acreditar de alguém que vê na paz só um conceito e ñ um estado...

Sensibilizada pelo teu olhar q de 'louco' nada tem.

bjs e até outro instante

miosotis said...

Bem-vindo 'amazing' ao meu espaço de alguns sentires.

Penso q foste talvez o mais atento à leitura deste texto e à minha intenção...

Mt sensibilizada pelo teu olhar!

bjs

[nada já me espanta de episódios 'grotescos' q abundam por cá. É o país q 'estamos' a viver...]

miosotis said...

Bem-vinda 'carpe' ao meu espaço!

Vejo q estás mais animada :)
Mt sensibilizada pelo teu olhar!

Apenas divulguei um texto q 'me' tocou.

bjs

Musician said...

Adorei conhecer o blog!
Beijinho*

miosotis said...

Bem-vinda, 'Musician'a este meu espaço!
Mt sensibilizada pelo teu olhar.

E como vai o estudo do violino? Adorava saber...

bjs

Nilson Barcelli said...

Gostei de o ler´.
Parece simples mas acaba por ser bem profundo.
E eu também já começo a não acreditar na paz.
O que me apetece dizer (desculpa) é que a maior parte dos países está a ser governado por uma cambada de filhos da puta. Mas não digo, para não ofender as putas.

Beijinhos.

José Manuel Dias said...

Oportuníssimo!
Bjs

o alquimista said...

Complatamente de acordo, são os pequenos gestos que vão moldando o mundo...

Abraço

Å®t_Øf_£övë said...

Miosotis,
A paz parece ser infelizmente uma utopia. Afinal quantos dias de completa paz teve o mundo???
Provavelmente nenhum...
Bjs.

miosotis said...

Nilson, fico sempre mt feliz qd poisas teu olhar em meu espaço.

Uma coisa eu primo... na linguagem doce, educada, e mt cuidada. Sempre igual a mim própria!

Assim, por favor, em meu espaço seja sp mt moderado com as palavras q utiliza. Independentemente das razões q o levaram a extremos, aqui não!
Mt obrigada.

bjs

miosotis said...

Bem-vindo, José Manuel a este meu espaço de alguns sentires.

bjs

miosotis said...

Alquimista, é sp tão bom ver teu olhar!

No mundo q 'atravessamos' pequenos gestos são já alguma luz.
E este texto alerta tanto para a 'indiferença da humanidade'...

abraço

miosotis said...

Art, tanto tpo ñ via teu olhar poisado em meu espaço!
Que bom!

Sim, se bem pensarmos, talvez nenhum...
As guerras sucedem-se ao longo dos tempos.

bjs

Clife said...

Fizeste-me com este post lembrar um poema meu escrito à já algum tempo, deixo-te esse mesmo poema aqui, como partilha:

«Paz é a almofada dum sonhador
Analgésico de profunda dor
Morte de sangrento mundo
Sonho perdido em abismo profundo
Ilusão de todo aquele que acorda
Em lágrimas de sentida perda

É aquilo que jamais será
É a luz que jamais permanecerá
E jamais foi verdade naquele que a sinta
É o alimento que recusa entrar em boca faminta

Paz é o nome dum poeta
Poesia sem tamanho
Infinita meta»

Beijinho *

miosotis said...

Querido amigo, q belo e sensível poema me deste o privilégio de partilhar...

Como te agradeço, Clife!

bjs em tons de ternura que azul sempre será