Tuesday, November 13, 2007

Gwenevere em meme...




- Porque é que os habitantes deste mundo nunca ficam satisfeitos com uma resposta honesta?O humor fez os olhos de Carrick faiscarem.

- És atrevida, não és? Sorte a tua que eu sinta uma certa afeição pelos mortais.

- Eu sei disso. - Brenna adiantou-se. - Vi Lady Gwen. Ela anseia por ti. Não sei se isso é um peso ou alivia o teu coração, mas é o que eu sei.

- Conheço o coração da Gwen, agora que é tarde demais para fazer outra coisa além de chorar. Tem de haver sofrimento no amor antes que este possa ser consumado?

Nora Roberts, As Lágrimas da Lua, Saída de Emergência, 
Julho 2005, 1ª edição, página 161*


em resposta a solicitação amistosa de um meme literário da Mateso que foi aceite por estar ligado à temática dos livros. 

Não o passo a nenhum dos meus amigos e/ou leitores. Apenas deixo em aberto o gesto.


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores


* Livro que li com agrado por ter como tema central algumas das tradições da literatura e da música céltica, embora a autora seja norte-americana.

No verão, procuro leituras mais soltas, de frente para o mar. Quanto à sequela, não li. Não sou fã de temas que se arrastam por vários volumes.

13.11.2007

Copyright ©2007-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  

Licença Creative Commons


25 comments:

Mateso said...

Obnrigada. Duplamente grata porque aprecio de sobremodo a cultura céltica desde a música ás tradições.
Vivi no norte onde há inúmeros resíduos culturais que se transformaram ewm coisas e palavras do quotidiano. Unclusivé , certamente já ouviste falar, dos caretos de Podence , um costume celta... até aos nossos dias bem como os "pauliteiros" de raízes idênticas.
Beijinho.

un dress said...

mais uma referência literária...:)




beijO

carteiro said...

A primeira frase deste diálogo ficou por aqui a saltitar...
Realmente, porque é tão subestimada a honestidade?

Obrigado pela passagem no meu espaço e pelas palavras. Gostei de saber da afinidade dos gostos :)

myself said...

Belo.

Chahy said...

Temos mais em comum com cultura do "norte", do que pensamos.. Sabias, Mio, que o Irish Stew é IGUALZINHO ao ensopado de borrego alentejano?

é um verdadeiro prazer demorar-me nas tuas palavras... procura a terra na estrada para a montanha.

Miosotis said...

'Mateso' foi um prazer! Até porque adoro livros... vivo rodeada de livros, trabalho com livros, os livros esses companheiros de tanta coisa!

Sim sabia que há no norte uma grande influência da cultura celta que permanece ainda em nossos dias!
Penso que há também um 'festival de música celta', mas não tenho a certeza.

De qualquer modo, muito sensibilizada pela partilha!
Um beijo

Miosotis said...

Sim, 'un_dress'... os livros, a literatura, essa paixão :)

Um beijo

Miosotis said...

Pois é 'Carteiro'! Dou razão a Carrick... os homens e as mulheres deste mundo convivem muito mal com a honestidade!

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos'!

É verdade... a afinidade de gostos foi incrível! Eu própria fiquei impressionada!

Miosotis said...

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos', 'myself'!

Miosotis said...

Não conhecia essa particularidade culinária, 'chahy'! Mais uma inflência céltica no nosso país...

A montanha... essa parábola dos grandes mestres orientais!!

Sensibilizada pelo olhar afectuoso poisado em 'fragmentos'!

wood-praesente said...

Todos os livros são especiais (mesmo os de culinária). :) Um abraço!

LB said...

Não só não ficam satisfeitos como desconfiam das respostas honestas...


Beijinho

herético said...

no coração de Gwen o "drama" dos tempos futuros - a impossibilidade de "respostas" unívocas!...

Miosotis said...

Talvez...'wood', mas há uns mais especiais do que outros!

Sem dúvida que um livro de culinária pode se especial! Embora eu não tivesse posto isso em causa :)

Sensibilizada pelo teu atento olhar!
Um abraço

Miosotis said...

Por vezes, assim é 'LB'...

Sensibilizada pelo teu amistoso olhar!
Um beijo

Miosotis said...

De Gwen... ou de todas as 'Gwen' e de todos os 'Carrick'?!

Sensibilizada pelo teu afectuoso olhar, 'Herético'!
Um beijo

TINTA PERMANENTE said...

Sempre interessante ter uma referência literária; e esta parece-me excelente!

abraço

Spells said...

Já li vários livros de Nora Roberts inclusive a trilogia a que pertence o livro de que aqui falas… adoro a cultura irlandesa e acho incrível como a autora consegue introduzir todo o seu misticismo nos livros que escreve… paixões arrebatadoras, duendes, fantasmas e toda uma cultura que nos faz sonhar durante a leitura… apesar de ter mais de 20 livros escritos (eu li salvo erro seis) a leitura é terna e nunca se torna maçadora (na minha opinião)
Já tive oportunidade de visitar a Irlanda e achei simplesmente “Apaixonante”, aguardo com expectativa o regresso lá…

Sou um pouco como tu… não consigo passar sem os meus livros e sem a minha música, digamos que o meu quarto é o meu pequeno lugar de culto, livros por toda a parte, música por toda a parte…

De momento ando a ler o novo livro de José luís Peixoto – Cal
Estou a adorar, quem leu e gostou de Cemitério de pianos vai sem duvida gostar deste novo livro que é um pouco diferente no conteúdo, confirmem!

Bom fim de semana.

Um sorriso!

Aqui fica um pequeno excerto do livro:

”As mãos de Ana eram velhas. Os dedos eram grossos e tinham riscos feitos pela lâmina da navalha de retalhar azeitonas. As palmas das mãos eram grossas e tinham o toque da superfície serrada de um tronco. As mãos do velho Durico eram magras e escuras. As costas das mãos, quando as estendia debaixo de um candeeiro de petróleo, eram suaves. As unhas eram certas por serem cortadas com uma navalha, à noite, quando a fogueira lhe iluminava o rosto.”

Kristal said...

Ainda não compreendi bem o que significa "meme" ?!

Miosotis said...

É-o sem dúvida, 'Tinta Permanente'!

Sensibilizada pelo olhar poisado em 'fragmentos'!

Um abraço

Miosotis said...

Olá Nino,

Nora Roberts é assim... tal como a descreves intensamente!
E nada vou acrescentar porque repetiria quase tudo o que poisaste aqui!

Já eu não posso afirmar que conheço a Irlanda, mas gostaria imenso de visitar este país que está nas minhas referências poéticas há algum tempo...
Coisa boa já conheceres!

Quanto aos espaços que me/nos rodeiam, fico feliz por saber que temos tantas coisas bonitas em comum!

Hum! Será que me lês o pensamento ou segues os meus passos?!?
;)

É que sexta-feira, passei por uma livraria [daquelas 'peregrinações' que faço em final de dia], vi o novo livro de José Luís Peixoto e detive-me 'precisamente' a ler essa passagem, além de algumas outras!

Li o 'Cemitério de Pianos'! Neste momento, leio o 'Livro de Agustina'... meu tempo não é muito, mas não abandono este infindável prazer intimista de ler!

Sensibilizada pelo extenso olhar poisado em 'fragmentos'!

Boa semana!
Um beijo

Miosotis said...

Bem, Kristal... não me querendo repetir, pensei que isso pudesse acontecer com alguns leitores. E elenquei a palavra 'meme' ao sítio wikipedia! É só clicares...

Sensibilizada pelo olhar poisado em 'fragmentos'!

DarkViolet said...

Quanto mais honesto se é, mais incompreendido se será a curto prazo...Depois o tempo faz as suas escavações.
Se a dor não existir, o que resta ao ser humano para realmente sentir?
Nas extremas condições existe a pureza...No meio existe a tranquilidade. O balanço do ponteiro do relógio da parede...Oscila...

Miosotis said...

Concordo e sinto na 'carne' e no 'pensamento' toda esse peso da incompreensão!

O tempo... o tempo... faz mesmo terrível escavações! O balanço do ponteiro é apenas o 'compasso' sincopado da pureza triste no preço da honestidade!

Sensibilizada pelo teu olhar atento em 'fragmentos'

Uma noite tranquila!

Bitchoman said...

Que saudades dos teus fragmentos Mio...beijo