Saturday, March 05, 2016

Desligue-se o Inverno






A bird flies amid plum blossoms in a garden in Wuxi
credits: Xinhua / Barcroft Media

Por favor desliguem o Inverno. E façam a chuva parar ! Deixem irromper o sol. 

Qual pássaro livre quero voar rumo ao horizonte. O que me guiará? O desejo de encontrar um lugar onde possa dar asas à minha imaginação. 

Primeiro a medo, depois corajosa, quero construir um lugar só meu. Escavarei meus queixumes, importarei meus anseios. 

E vou erguer a alma, bem alto, lá no céu azul, onde nuvens brancas flutuantes me darão guarida, sempre que precisar de decansar minhas asas de aventura.

Mas também tenho os jardins. São lugares que prendem o coração. As recordações se reunem ao ritmo dos aromas.

Gosto de jardins. Alguns me deixam sonhar. Aqueles espaços que nos levam a murmurar: Sinto-me bem aqui.

Quem não teve um jardim público ou privado? O meu jardim de infância era um roseiral, de deslumbrante beleza que meu pai cultivava com mãos de artista. Minhas memórias de família estão lá presas.

Instantes de devaneio, fragmentos de poesia. Embora não seja poeta. 

Apenas um pássaro que tenta romper o silêncio, tão docemente, que não chega a ser ouvido.


« Votre âme est un paysage choisi » 

Paul Verlaine, Aphorisme


©Miosótis (pseudónimo)


05.03.2016

Copyright ©2016-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

2 comments:

Carmem Grinheiro said...

Olá, Miosótis =)
Por cá, tem sido quase-quase...O sol bem quer esticar-se e nos encher com sua luz, mas vem o mauzão do inverno e sopra-lhe chuva e vento para cima e ele dá de fugir.
Se conseguires que tua alma chegue lá acima, por favor pede às nuvens brancas que se unam e vão empurrar as nuvens negras para lá das fronteiras do céu. Ok?

bj amg

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Olá Carmen,

É com muita alegria que leio tuas palavras, sempre que amistosamente vens até 'fragmentos'. Aprecio profundamente tua intertextualidade neste sensível diálogo franco e afectuoso.

Como gostaria de ter esse poder, de ir lá longe, afastar as nuvens, o frio, a chuva. e transformar em dias de saborosa primavera. Chegou, mas não consegue entrar...

Um beijo amigo,