Saturday, June 28, 2014

Tempos frescos em dias de verão




Bicicleta | Aguarela 1998
créditos: Adriana Banfi
http://www.adrianabanfi.com.br/

Têm sido muito poucas as minhas andanças de lazer por aí. O tempo mantém-se meio fosco, sensaborão, não cheira a calor, nem andam brisas doces no ar.

Gosto de fazer pequenos passeios de bicicleta em final de tarde, de estio convidativo. Mas este ano, têm sido parcas as tardes que me permitam vaguear ao ritmo das duas rodas. 


Assim, peguei no carro, e em jeito de passagem breve, fui até à beira-mar! Precisava respirar! Abrir os olhos para o horizonte.


Estes últimos meses não me têm sido muito amigáveis. O inverno prolongou-se demais, a primavera chegou tardia e curta, o verão teima em não se fazer sentir. 


Se pensar bem, suponho que só fui até à praia, mesmo, dois ou três dias, rarefeitos, enfiados em semanas brumosas ou de ventos muito desconfortáveis.


Cansada deste tempo fora do tempo, e das paisagens citadinas, peguei em mim, e fui ver o mar.


O mar! Esse reduto de temperança, minha paz. Meu recanto de universo!

Esplendoroso, inquietado pelo vento forte, assim o fui encontrar! Revolto, lançava suas ondas largas espraiando-se em véus de espuma até ao areal.

A brisa visível, agreste quase cortante, um céu azul esbatido, e as temperaturas baixas, acolhiam mal os poucos afoitos que por ali buscavam descanso e força para recomeçar uma semana.


De um gesto sereno, protegi-me, cerrando um pouco mais o ligeiro agasalho, e olhei bem fundo o mar, juntando minhas inquietações à sua intranquilidade.


Veio um arrepio mais forte. Era a agressividade do vento que revoltava ainda mais o mar, já de si pouco sereno, trespassando-me sem trégua.


Puxei de novo o agasalho, tentando fazer frente aquela fria, despropositada ventania, para uma tarde que se pretendia ser de verão. 
Olhei uma vez mais a distância azulada sem fim, virei o carro e vim embora. Mesmo assim, meu olhar notava-se menos irrequieto.

De volta a casa, cruzei ainda os sons finais deste dia de S. Pedro, numa praça da cidade, sorri. O manjerico ainda se mantêm viçoso, lá em casa - pensei, agradada.




Quarto | Óleo sobre tela, 1998
créditos: Adriana Banfi
http://www.adrianabanfi.com.br/

É que os seus aromas - antes de deitar, gosto de passar os dedos soltos, suavemente pelas folhas - acompanham-me até adormecer.

Trazem odores de infância, de família buliçosa, numa miscelânea de paisagens soltas como folhas de um álbum visual imaginário.


Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da noite com flores


29.06.2014

Copyright ©2014-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®


13 comments:

Jorge Lopes said...

Belos, os quadros e o texto!

heretico said...

texto muito belo - de um intimismo deslumbrante...

Miguel said...

COMUNICADO:
TENHO ESTADO DOENTE
04.07.2014

Há cerca de cinco dias fui atacado por uma forte gripe, que mostrou intenções de invadir zonas do meu corpo que não lhe diziam respeito, nomeadamente a zona pulmonar.
O médico que me tem assistido moveu-lhe guerra feroz, e da refrega saíram dois vencedores: o médico e eu.
Hoje já tive autorização para me levantar duas ou três horas, e mal pus o pé fora da cama, corri – em sentido figurado, que as forças ainda não dão para correr – “corri” para o computador para estar um bocadinho convosco.
Espero em breve estar são como um pêro…“Bravo de Esmolfe”– o mais doce do reino *perófico* (de pêro).
Sei que a palavra não existe, acabei de a inventar… mas é gira, não é? 

Miguel, o rei perófico

(AQUI APARECE A FOTO DO REI, QUE POD VER NO BLOG)
Beijos para as meninas e abraços para os meninos.
Até breve, até sempre.
P.S. O meu primo vai-me fazer o favor de levar este comunicado aos blogues amigos, para que não me esqueçam...
Miguel

Mar Arável said...

Boa memória

Miguel said...

Como a amiga é nova no meu blog vim até aqui trazer a resposta ao seu comentário, que coloquei lá.
Por ser a primeira vez que me visitou desconhece, com certeza, que enquanto eu permanecer na Itália agradecerei as visitas lá mesmo no meu espaço, o que não acontece quando estou em Portugal, que visito os blogs individualmente.
Eis a minha resposta, que pode (e deve!...) conferir lá:

Olá, Lune
Lentamente vou recomeçar as respostas aos amáveis comentários recebidos.
Por coincidência... começo por uma amiga nova - é a primeira vez que me visita, e espero que não seja a última...-:)
Obrigado por ter vindo.
Um beijo

Miguel said...


No “DEUSA” respondi assim ao teu comentário:


Miguel9 de Julho de 2014 às 17:49

Olá, Lune
Lentamente vou recomeçar as respostas aos amáveis comentários recebidos.
Por coincidência... começo por uma amiga nova - é a primeira vez que me visita, e espero que não seja a última...-:)
Obrigado por ter vindo.
Um beijo

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Obrigada pela tua presença e comentário, Jorge !

Os quadros são lindos, mesmo ! E senti que ligavam bem com meus apontamentos.

Terei sempre muito gosto em ler-te por aqui.

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Herético, és sempre muito atento e carinhoso !

Feliz... porque aprecias meus apontamentos intimistas. Eu e o mar, eu e os azuis...

Beijo, Herético

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Miguel,

A primeira vez que li teu comunicado, supus tratar-se de um comentário spam.

Mas eis que entendi. Espero que te sintas melhor !

Continuarei mais abaixo...

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Obrigada pela presença 'Mar Arável'.

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Miguel,

Muito obrigada por trazer até 'fragmentos' a sua resposta ao comentário que deixei no seu blogue.

Sim, entendi que estava em Itália e apreciei muito as fotografias.

Fui até lá, via blogue de amiga, e gostei do que li e vi (fotos)

Com certeza que vou 'conferir' ... ou melhor ler :-)

Volto sempre aos blogues amigos. Por vezes, atraso-me um pouco, mas volto.

Um beijo

Miguel said...

Finalmente vou de férias!
Confesso que estou necessitado de descansar.
Desde que vim para Itália, no dia 29 de Maio, tenho dado belos passeios, visitado locais que não conhecia e revisitado outros já conhecidos.
Mas, a par disso, o trabalho tem sido a um ritmo bastante acelerado, com o intuito de, o mais rapidamente possível, poder regressar a Portugal. Este objectivo ainda está um pouco longe de ser alcançado…
Agora chegou o momento de gozar férias. E aí vou eu, no próximo dia 14.
O regresso… é uma incógnita. Quando voltar vos farei saber 
Para que não me esqueçam… deixo-vos mais algumas fotos do passeio que me foi oferecido como prensa de aniversário…
Para veres as fotos e o resto do texto… terás que ir ao “DEUSA” 
Um beijo
Miguel

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Olá Miguel,

Já foste e já voltaste. E certamente tiraste também uns dias de férias agora pelo Natal... que foi quando descobri este teu comentário. So sorry :-(

Trabalhar em Itália dever ser muito bom. O país é belíssimo. E entre trabalho, e lazer, terás sempre lugares fantásticos para rever e/ou visitar.

Pelos comentários que fizeste agora nesta época festiva, suponho que continuas em Itália. Algum dia regressarás a Portugal. E aí, quem sabe, apesar de tudo, sentirás saudades de Itália...

Lá tenho ido espreitar as tuas fotos que são sempre lindas!

Beijos