Tuesday, March 23, 2010

O pássaro que anuncia a Primavera





Beija-flor de topete | JQuental (Br)
http://jquental.multiply.com



Começa a haver meia-noite e a haver sossego,
Por toda a parte das casas sobrepostas,
Os andares vários da acumulação da vida…

Vai tudo dormir…
(...)

Todos os anos, um pássaro-cantor ouve-se da minha janela, mal começa o anoitecer! Que estranho! Tinha ideia que os pássaros só cantavam à luz do raiar do dia, em finais de tarde quentes, de cores suaves azul rosado com fiapos de nuvens arrumando-se no firmamento.

Mas este pássaro-cantor reaparece sempre por esta altura, anunciando-me com a sua  exuberante ária a Primavera! 

E eu emudeço, desdobrando-me em mil cuidados, aproximo-me de mansinho, abro num gesto tranquilo, quase terno, a janela, e páro!


Faço um silêncio profundo, mando calar meus tumultuosos pensamentos, e emudecida, imersa em fragrâncias soltas, doces, deixo os meus sentidos inundarem-se daquela melodia cristalina, trinada em tom maior, e sorrio!


Sorrio de ternura pelo pássaro-cantor que me traz de volta a Primavera. E sorrio de encantamento!


A ternura mescla-se com o encantamento de ter a capacidade de estacar ao som do canto do pássaro anunciador da Primavera.

(...)
Fico sozinho com o universo inteiro.
Nem quero ir à janela:
Se eu olhar, que de estrelas!
Que grandes silêncios maiores há no alto!
Que céu anti-citadino!...


(...)

Sim, vivo na cidade... no campo! Lembro quando vim para este lado da cidade! Faz alguns anos, fugia do bulício de uma rua barulhenta onde os pássaros não poisavam, apesar de haver árvores! 

Todos os anos, o meu pássaro-cantor reaparece e este silêncio musicado toca-me! Vem aí a Primavera!

(...)
Vai tudo dormir…


Só eu velo, sonolentamente escutando…

Esperando
Qualquer coisa antes que durma…

Qualquer coisa…


... um pássaro me anuncia a Primavera! O meu pássaro-cantor! A paz que há nos campos de volta à minha janela citadina, refugia-se em minh'alma! 

O universo debruça-se sobre a cidade longínqua de luzes tremulares




Miosótis (pseudónimo)

texto original, 23.03.2010
Copyright ©2010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 

Licença Creative Commons


fragmentos de um pássaro-cantor nas noites em que as flores começam a desabrochar na pequena varanda virada para a imensidão da paisagem nocturna. 


*Poesia: Álvaro de Campos, Começa a haver meia-noite e a haver sossego
9 - 8 - 1934 
in Poesia, Assírio & Alvim, ed. Teresa Rita Lopes, 2002

15 comments:

DarkViolet said...

Que a Primavera brote em cada esquina, com ela tão bonita a Primana fica logo com um sorriso tímido:)

heretico said...

um pássaro-cantador! - que privilégio...

a mim calha-me apenas um pardal ladino! rss

beleza e sensibilidade. aqui. sempre.

poetaeusou . . . said...

*
Primavera em flor,
renasces do solo agreste
és uma beleza silvestre
ao som do teu cantador.
,
conchinhas,
,
*

Daniel Aladiah said...

Querida Miosótis
Tenho saudades da Primavera, que tarda... o mau tempo não deixa de nos fustigar... o pássaro-cantor continua rouco, esperando melhores dias.
Um beijo
Daniel

Virgínia do Carmo said...

Emocionante fusão de palavras com travo a primavera!

Beijinhos...

Miosotis said...

... pois eu gostaria que a Primavera
se fizesse mais presente, 'Dark'_
É que este ano está difícil :(

Foi muito bom ler-te de novo!

Linda semana!
:)

Miosotis said...

... verdade, 'Herético'!
Um pássaro-cantador é um privilégio... mas o certo é que ele chega sempre por esta altura!

'...a mim calha-me apenas um pardal ladino! rss...' - pois eu adoro os pardais! Alegres, saltitantes, amistosos!

Suponho que és meu 'seguidor' mais fiel.Sensibilizada

Miosotis said...

... não sei como agradecer, 'poetaeusou'! Que sensível quadra me deixaste aqui! E tendo-me como mote!

Muito sensibilizada,

Miosotis said...

... como tu, querido Daniel, também eu tenho muitas saudades dessa primavera que dicilmente chega!

O pássaro-cantor não está rouco, mas desapareceu nas últimas noites :(
Com o frio que nos atormenta...

Um beijo fraterno,

Miosotis said...

Sempre deixas palavras muito afectuosas, 'Virgínia'! Sensibilizada!

Beijinhos,

Quem bom reencontrar-te!

Virgínia do Carmo said...

Uma Páscoa feliz e obrigada pelo carinho!

Virgínia

Miosotis said...

Retribuo o carinho e os votos de serena Páscoa, Virgínia!

Beijo,

Jorge Ramiro said...
This comment has been removed by the author.
Jorge Ramiro said...

A poesia é a forma que sensibiliza a alma. Para mim, escrever poesia é como transcender para outro mundo. Esse mundo boêmio da literatura. Eu tenho uma empresa de distribuição de Ketofen. Mas à noite eu sou um poeta e filósofo.

Elisa T. Campos said...

Aqui me sinto dentro da natureza sibilando com os ventos, sentindo o aroma das flores, cantando com os pássaros.

Lindo, Miosótis.
bjs