Monday, March 15, 2010

Uma flor no Inverno




AFP/DDP/Eckehard Schulz 2010

http://news.yahoo.com/nphotos




Não há nuvens, há riscos brancos, muito finos. desfados de nuvens. E o céu, daqui, parece fresco, parece a água límpida de um açude.

José Luís PeixotoNenhum Olhar, 2001

Os dias foram carregados, nuvens cinza, atmosfera brumosa, dores intimistas! O Inverno prolonga-se indefinidamente, agressivo, imponente, quase ditador das estações que se baralham destemperadas e avulsas!

A Primavera desponta? Não a enxerguei ainda nestas noites do amanhecer que transmutam a paisagem de minh'alma. 
Sem deixar para trás as tristezas, levanto para o Universo as minhas preces de eterna claridade e magia! 
E aguardo enquanto meu olhar se prende neste grito de cor da flor que corajosamente desbrava a neve que a sufoca.

Pisando a erva tenra
caminho
num campo de nuvens

Kawabata Bôsha, As Cigarras vão morrer
Haiku, Uma Antologia
Editora Casa do Sul, 2008

Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores
15.03.2010
Copyright ©2010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons
 

4 comments:

heretico said...

delicado e sensível. como núvens doiradas. sobre azul...

beijos

Å®t Øf £övë said...

Miosotis,
A Primavera já aí está, e espero que com ela venha também o brilho e o quente do Sol.
Bjo.

Miosotis said...

... lentamente, tento voltar às minhas impressões intimistas, neste meu espaço! Nem sempre fácil...

Linda, a tua apreciação, 'Herético'!
Um beijo

Miosotis said...

... sim! Verdade, 'Art', a Primavera tenta romper estas nuvens espessas!
'O brilho e o quente do Sol...' hum! Coisa tão boa!

Um beijo,