Sunday, August 13, 2006

Leituras em azul indigo



Templo Poseidon/Atenas
Fotografia: Aris Messinis/AFP
http://news.yahoo.com/photos


O azul indigo tem uma simbólica que gostaria de referir com esta citação:

Think of me. I am the colour of silence. You hardly notice me, but without me you all become superficial. I represent thought and reflection, twilight and deep water. You need me for balance and contrast, for prayer and inner peace.

(autor desconhecido)

Talvez seja por estar em fase azul indigo que me impeço de escrever sobre meus sentires.


Deixo pequenos excertos de leituras feitas, outras iniciadas. Espero que possam fruir, tendo por imagem de fundo esta fabulosa panorâmica. Cativou-me pelo tom do azul em noite de lua cheia.

"O olfacto podia ser a terceira frente, a fronteira desconhecida para atacar o modo de entrar no subconsciente das pessoas sem que elas dêem por isso. Mais poderoso do que as palavras ou imagens, desconhecido, inexplorado, diferente."

Radhika Jha, Aroma
Publicações Dom Quixote, 2001

"Os sonhos não determinam o lugar onde vocês vão chegar, mas produzem a força necessária para vos tirar do lugar onde estão. Sonhem com as estrelas para que possam pisar pelo menos a Lua. Sonhem com a Lua para que possam pisar pelo menos os altos montes. Sonhem com os altos montes para que possam ter dignidade quando atravessarem os vales das perdas e das frustrações."

Augusto Cury, Filhos Brilhantes, Alunos Fascinantes
Editora Pergaminho Lda., 2006

"A Irlanda é um país de poetas e de lendas, de sonhadores e rebeldes. E a música envolve todos por completo. São melodias para dançar ou chorar, para a batalha ou para o amor. Em tempos antigos, os harpistas viajavam de um lugar para outro, (...) Os harpistas e os seanachais - os contadores de histórias - eram bem recebidos por toda a parte, [...]. O dom que espalhavam pela Irlanda era sempre apreciado, mesmo nos palácios do mundo das fadas, sob as verdes colinas.

(...)
pegou numa partitura e sentou-se ao piano. Com alguma dificuldade, mordendo o lábio, encontrou o dó médio no meio do teclado. Lentamente começou a tocar, uma nota de cada vez.

Era adorável, é claro. Tudo o que Shawn compunha era lindo. (...) Ele acrescentara palavras àquela melodia, como fazia com frequência. Brenna limpou a garganta e tentou adaptar a voz a cada nota.

À noite, quando estou sozinho e a lua derrama
as suas lágrimas,
sei que o mundo voltaria a ser maravilhoso
se estivesses aqui.
Sem ti, o meu coração fica vazio,
apenas com a lembrança que guarda.
Tu só tu existes dentro de mim, à noite,
quando a lua chora.

Brenna parou. Suspirou já que não havia ninguém que a ouvisse. As canções de Shawn deixavam-na sempre comovida, mas desta vez era um pouco mais profundo. E um pouco mais genuíno.
Lágrimas da lua pensou ela. Pérolas para Lady Gwen. Um amor que pedia mas que não podia ser atendido."

Nora Roberts, As Lágrimas da Lua
Saída de Emergência, Edições Fio da Navalha, 2006


"Não chegara ainda à adolescência, quando o Papagaio Verde adoeceu, (...) 
Um dia, quando arquejante da rua e das escadas, cheguei à varanda e o Papagaio Verde estava inerte, (...) Levei-o para a sala, deitei-o nas almofadas, puxei a cadeira para junto do piano, e, enquanto com os dedos da mão esquerda lhe apertava a pata, toquei só com a direita a música de que ele mais gostava. As lágrimas embaciavam-me as teclas, não me deixando ver distintamente. Senti que os dedos dele apertavam os meus."

Jorge de Sena, Homenagem ao Papagaio Verde e outros contos
Público, 2004

" - Mais uma metáfora - alvitro eu.
- Exactamente. Uma recíproca metáfora. As coisas no exterior são projecções do que tens dentro de ti, e o que tens dentro de ti é uma projecção do que te rodeia. Por isso, quando entras no labirinto exterior que te cerca, estás ao mesmo tempo a penetrar no teu labirinto interior. Uma odisseia perigosa, sem sombra de dúvida."

Haruki Murakami, Kafka à beira-mar
Casa das Letras/Editoral Notícias, 2006


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores, som de Eliane Elias, Time alone, Dreamer, BMG Music, 2004


15.08.2006

Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 


15 comments:

Paulo said...

Gosto muito do azul!
Indigo, marinho, frança...

Achei interessante as palavras do Augusto Cury.
e a imagem que publicou é linda.

E vc já veio ao Brasil?

um bjo e ótima semana

Tiago said...

A cor da minha vida...

Adorei, porque existe sempre uma frase, mesmo que pequena ,que nos faz pensar e voltar.

bjs
Tiago

miosotis said...

É a minha cor, Paulo!

Cor de interioridade...

O livro, li-o com mt prazer. Tem passagens lindas q deixam o sorriso 'estampado' na alma.

Eu ñ conheço o Brasil.
Sensibilizada pelo seu olhar atento.

bjs e boa semana, tb!

miosotis said...

Da minha tb, Tiago...

Fico feliz q tenhas gostado de algumas das 'minhas' leituras. Q bom partilhar!

bjs em tons de azul

miosotis said...

Esqueci de escrever/dizer... sensibilizada pelo teu olhar, Tiago!

Å®t_Øf_£övë said...

Miosotis,
Fazes bem em ter palavras e ideias que escondes do resto do mundo e que são só para aqueles que fazem parte do teu pequeno mundo. Quanto à Irlanda dos poetas e das lendas, tenho que te confessar que causam sobre mim um forte fascínio.
Bjs.

miosotis said...

Art, mt sensiblizada pelo teus olhares sp atenciosos e tb mt afectuosos.

Eu, tal como tu, tenho enorme fascínio pelas lendas e poetas ligados à cultura celta. E a Irlanda tem enormes influências.
O livro citado, comecei a lê-lo e parece delicioso...

Anda aí um filme q gostava de ir ver - Tempos de Mudança - mais de cariz político, mas as tradições do povo fazem sp parte.

bjs

Anonymous said...

Tu tens encanto de escrever e de olhar que partilhas aqui connosco repetidamente...um gosto maior meu,beijinho!
A Irlanda vai ser a minha próxima viagem,com alguém que partilha este meu fascínio pela cultura deste povo,a Ana.
beijinho
M

Goobeetsablog said...

Estes são alguns excerpts bonitos
(These are some beautiful excerpts)

Agradecimentos para as palavras agradáveis em meu blog.

(Thanks for the nice words on my blog.)

miosotis said...

Mt sensibilizada pelo teu olhar, "M".

Espero q tu e Ana façam uma viagem linda!

bjs

miosotis said...

'goobee', thanks for your kind words!

Did you understood the excerpts?!?

Bem, escreves em língua portuguesa...

:)

Paulo said...

Olá!

Quero deixar esta frase pra vc:

"A única maneira de ter amigos é ser amigo". Ralph Waldo Emerson

Lindo e azul fim de semana!

bjoss

José Manuel Dias said...

Azul fascinante..pelo passado, pelo presente e pelo futuro.
Abraço

miosotis said...

Mt sensibilizada por ter voltado ao meu espaço, Paulo!

Bj pela partilha e excelente fim de semana, tb!

miosotis said...

Q bom estar de volta, José Manuel!

O azul é sp fascinante e os seus cambiantes de intensa serenidade!

Mt sensibilizada pelo olhar sp atento.

Abraço