Sunday, August 28, 2016

O Meu Lugar





Ilha Formosa, Algarve
créditos: John Gallo

Rodear-me da serenidade que a natureza emana, faz-me renascer. Todas as preocupações e desassossegos se desvanecem. Ficam bem distantes. E regresso à minha simplicidade interior.

O meu lugar preferido? A praia. Claramente. Já o escrevi tantas vezes! Praia, mar, muito mar. Sem ventos desnorteados. Praia bem serena. Mar tranquilo. Sim, mas que me permita ouvir o marulhar da água adentrando-se pelo areal. E sol, sol quente.

Assim, sim. O verdadeiro significado de estados, sentimentos de paz. Liberdade, tranquilidade, felicidade, gratidão. 

Mostra-me, a magia, a benção que é a vida. Pega-se à pele, à alma. O perfeito mergulhar do sol no mar, no nosso corpo, vai trazendo o relaxamento aos sentidos, ao pensamento. 

E deixo-me ficar. Quieta. 

Na magia de um lugar-paraíso, olho em volta respirando cada lufada marítima, aquele cheiro a maresia quando há mais algas no areal.

De vez em quando cerrro os olhos, para que a imagem da imensidão permaneça no meu subconsciente. Perdidos, divagando sobre praias longínquas, seres distantes, lugares magníficos. Flui a imaginação do amor, da esperança, da certeza de poder ver o mundo.

O horizonte é feito de promessas.

No entanto, do que sinto, por agora, posso afirmar que ali na praia, sou mais eu. A minha essência se reencontra.

Na praia permaneço, em busca da serenidade que só lá aflora e se transforma.

É na praia, de frente para o mar que me inspiro. Leio, não oiço música, ou melhor oiço a melodia da água do mar. As gaivotas que sobrevoam ou os pequenos pássaros que começam a aparecer com mais abundância. Isto se tudo à volta for silêncio. Não sou contra a presença de outros. Mas como seria bom se respeitassem que ali vimos buscar serenidade e fruir dos sons da natureza.

É ali, num cantinho do Atlântico que melhor sinto a vida. 

É ali que corro sem destino, apesar de quieta. Que escrevo pinceladas de pensamentos que acorrem. Livres, soltos. 

Quando uma aragem mais fria reaparece, com a proximidade do pôr-do-sol,  e a chegada da lua, reúno as poucas coisas que tenho comigo, e preparo-me para voltar.

Antes de abandonar a praia, olho longamente o mar e agradeço a vida. Sinto-me  abençoada de fruir da natureza. Porque pouco, é tão tudo

Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores
Copyright ©2016-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 
28.08.2016

6 comments:

Manuel Veiga said...

bela a tua serenidade.
também eu descobri (há uns tempos) que a praia "mexe" comigo...
beijo

martinealison said...

Bonjour chère amie,

Je suis très heureuse de vous retrouver et de vous lire... Vos mots sont beaux... et traduisent de magnifiques sentiments.

Je serai aux Etats-Unis du 26 septembre au 18 octobre et j'aurai la chance de faire escale dans votre joli pays. Je retournerai à Lisbonne pour un petit séjour au mois de novembre.

Gros bisous à vous et bon weekend.

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Obrigada, Manuel. A praia, a imensidão do mar, o infinito azul... espaço pleno para nos 'reencontrarmos'.

beijo

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Bonjour chère Martine,

Moi aussi, je suis très heureuse de vous lire dans 'mon petit coin'.

Vos mots sont si gentils! Je ne peux que vous remercier.

Oh! Quel beau voyage. Je vous souhaite un excellent séjour aux Etats-Unis. C'est dommage que vous ne fassiez qu'une petite escale au Portugal.

Peut-être aurons-nous le plaisir de nous rencontrer en novembre? Visitez un peu le pays. Ça vaut vraiment la peine.

Un beau week-end :-)

Gros bisous

Mar Arável said...

Tudo pelo melhor
Bj

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Muito sensibilizada, 'Mar Arável'.

Beijo