Friday, August 21, 2015

Uma tarde de verão





woman on the beach 
https://www.pinterest.com

Voltei à praia. Adoro mar, o calor do sol que bate no corpo, a luminosidade que entra na alma, o marulhar suave, de vez em quando, interrompido por vozes que supõem estar e casa, como se tudo à volta fossem paredes.

O tempo incerto, alguns cuidados, me mantiveram afastada. Num tempo que adoro! O verão. 

Até que ontem, o sol, a brisa quente, me bateu em cheio, adentrando-se pelas janelas, vizinhas do firmamento. Saí à varanda para sentir o ar que me tocava. Muito agradável. Então, estava decidido. Ir à praia.

Que sensação boa! Sair do carro, e sentir que não havia vento à beira-mar. Apanhar o saco, com aquelas pequenas coisas que todas as mulheres gostam de ter consigo na praia. Creme solar, pareo, uma garrafa de água. 

Ah! Não podia faltar um livro. A minha escolha de verão? "A Ilha" de Sándor Marái. Lembram "As Velas Ardem Até ao Fim"? Esse mesmo.

O tema passado numa estância balnear, um professor ligado à filosofia, inspirado por Platão, ambiguidade do amor, Viktor Askenasi. A personagem remetia-me para o grande pianista Vladimir Ashkenazy. Culto de momentos de música clássica. 

Música, filosofia, busca da felicidade, verão. Conhecendo o escritor, motivos suficientes para esta escolha. Sim, clima perfeito para uma tarde inspiradora. E de muita serenidade.

Muita gente na praia. Mas sem aquele amontoado de pessoas, que mal nos dão espaço para uma certa privacidade. Distanciamento quanto baste.

Estendi o pareo. E sentando-me, fiquei primeiro a olhar o mar. Aquele mar, paraíso de liberdade, que tanto me apazigua. Inspirei. Longamente. E expirei, com uma sensação de bem estar e tranquilidade que só o ar livre à beira-mar, sentindo a areia quente, me traz de volta.

O  mar estava calmo, mas sem aquele verde-claro, translúcido. Quase ninguém na água. Gelada, ouvia-se em volta. Preferi o calor da areia, o sol reflectindo-se na água, batendo nas páginas do livro que folheava, embrenhada na leitura.

Voltei ao final de tarde. o sol baixava no horizonte. E a temperatura descera.

Uma tarde sublime, onde nada faltou. Regressei com novas energias, a chave secreta para recomeçar. Ficou em mim o aroma da maresia desfragmentado entre as palavras lidas. 

Aspirações delicadas. 

Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores
21.08.2015
Copyright ©2015-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

10 comments:

Miguel said...

Encontro-me de férias na Escócia, de momento em Thurso, a dois passos do Mar do Norte, onde o acesso à Net (e à civilização dum modo geral  ) é bastante difícil.
Quando regressar a Bagno a Ripoli, o que deverá ser em finais de Setembro, visitarei todos os blogs amigos.
Até lá desejo-te tudo de bom e dias muito felizes.
Um beijo
MIGUEL / ÉS A MINHA DEUSA

heretico said...

"sensibilidade e bom gosto"...

privilégio em ler-te...

sempre.

heretico said...

"sensibilidade e bom gosto"...

privilégio em ler-te...

sempre.

Mar Arável said...

Que cheguem os belos relâmpagos

Bj

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Muito obrigada, Miguel pela visita a 'fragmentos'. E pelas palavras afectuosas.

Escócia. Linda, segundo relatos de amigos. Terás certamente fotografias maravilhosas, depois, no teu blogue.

Continuação de férias felizes!
Um beijo

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Privilégio meu ter-te como amigo, atento, afectuoso, sempre.

Um beijo, Herético

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Privilégio meu ter-te como amigo, atento, afectuoso, sempre.

Um beijo, Herético

Lune Fragmentos da noite com flores said...

E os relâmpagos aí estão, 'Mar Arável'.
Obrigada pela presença amiga.

Carmem Grinheiro said...

Olá, Miosótis,
Uma tarde daquelas em que tudo é perfeito: tão bom. Esse "paraíso de liberdade" é o ansiolítico perfeito, o complemento energizante mais adequado. Simplesmente maravilhoso.

bj amg

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Olá Carmen,

Saudades dessas tardes, neste momento :-(

Sim, absorvem nossos pensamentos soturnos, e tornam a vida mais alegre, sonhadora.

Sempre tão bom lê-la por aqui!

Beijo amigo,