Monday, February 03, 2014

Philip Seymour Hoffman : um filme



A Late Quartet (2012)

Um Quarteto Único, A Late Quartet é a última e mais recente imagem que guardo de Philip seymour Hoffman. Dramática interpretação de imensa sensibilidade. Quase premonitório, o título original.

A história centra-se num quarteto de música erudita. O filme fala de música, e dos músicos. Fala da vida com música de Beethoven. A obra prima de Beethoven String Quartet No. 14, opus 131



The Late Quartet 2012

Philip Seymour Hoffman é Robert Gelbart, um segundo violinista que esconde o desejo de vir a ser o primeiro. Mark Ivanir é Daniel Lerner, 1º violino e a 'estrela' do grupo, alguém muito pragmático e que tem apenas o coração para a música. Temos a complementar o quarteto, Juliette (Catherine Keener),  mulher de Robert, e Peter (Christopher Walken) no cello.


Philip Seymour Hoffman & Mark Ivanir
A Late Quartet (2012)

Depois de 25 anos a actuarem juntos, este quarteto musical de cordas depara-se com a doença de Parkinson de Peter. A dinâmica do grupo altera-se, não só pelo choque como pela decisão de Peter de abandonar o quarteto. A partir desse momento, o grupo passa a estar dependente de emoções recaldadas, egos difíceis de conciliar e paixões incontroláveis que ameaçam pôr fim a anos de amizade e colaboração.




Foi dos mais belos filmes que vi em cinema nos últimos anos dedicado à música de câmara. Uma banda sonora incontornável, o profundo apreço pela música erudita que se ouviu numa sala de cinema em completo silêncio, como se de um concerto ao vivo se tratasse.

Considerei-o uma homenagem à música erudita, num tempo em que se põe em causa a sobrevivência da música clássica.





Philip Seymour Hoffman | Robert Gelbart
The Late Quartet

Este é meu tributo a Philip Seymour Hoffman que morreu este domingo, 02 Fevereiro 2014.

A sua interpretação como Robert Gelbart emocionou-me. Emocionou todos os que estavam presentes naquela sala de cinema, num final de tarde de Outono.

"I think he's the greatest actor of his generation."

Miosótis (pseudónimo) 

fragmentos da noite com flores para Philip

02.02.2014
 Copyright ©2014-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 


8 comments:

Lilá(s) said...

Bonita homenagem, quando ouvi a noticia estremeci...que pena mais esta perda.
Bjs

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Eu fiquei tão triste, Lilás :-(
É que tinha visto este filme há umas semanas. E a sua interpretação é fabulosa.

Gostei muito que voltasse! Bom fim de semana
Beijos

Fernando Santos (Chana) said...

Bela homenagem...Espectacular....
Cumprimentos

. intemporal . said...

.

.

. "Sem a música a vida seria um erro." . pelo que qualquer consagração . nunca é . um consagração qualquer . para que nunca deixe de o ser .

.

. um beijo meu .

.

.

Mar Arável said...

Não deixemos morrer os nossos mortos

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Muito obrigada, Fernando.

Tinha grande apreço pelo actor e vira o filme poucos dias antes.

Saudações

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Sim, sem música, a vida seria muito mais difícil, Intemporal.

E este filme é uma verdadeira consagração do amor pela música.

Um beijo

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Não deixemos, nunca, Mar arável.