Sunday, July 14, 2013

Palavras como flores




©Foto: MC



Que palavra é o silêncio?
Que silêncio é esta voz
Que num soluço suspenso
Chora flores dentro de nós?
[...]

Natália Correia, Ricochete


Há dias em que me canso das palavras e me fecho em retiros de silêncios !



Corrida a cortina evanescente, desenrolo com um gesto ténue os pensamentos. E deixo fluir. Lentamente. Como quem vê a paisagem rolar.


Por nevoentos espaços eu vagueio nesta noite, e transfiguro o meu imaginário turbulento, inquieto. Ao som das pausas, rasgo caminhos equidistantes, buscando as sonoridades de minha alma.

Aromas de litanias vão chegando e me envolvem no mistério de meu ser. E poiso os pensamentos. Devagar.


Sei que a vida não chega para o sentimento. Apago então as estrelas que se atrevem a cintilar e calo a voz que na alma quer cantar.


Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da noite com flores


13.07.2013
Copyright ©2013-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®


Licença Creative Commons

6 comments:

Daniel Aladiah said...

Querida Miosótis
Calar a voz interior nunca... é precisamente ela que devemos ouvir, para que as estrelas não morram no céu...
Beijo
Daniel

Elisa T. Campos said...

Seu espaço é tão delicado. Adoro vir aqui. Me sinto também neste retiro sentindo o aroma das flores. E nem é preciso dizer nada, as estrelas já falam por si.

Um bom final de semana

Beijos.

Miosotis said...

Há dias assim...
Mas tens razão! A voz interior deve fazer-se ouvir para que as estrelas continuem a abrir caminhos.

Beijo, querido Daniel!

Miosotis said...

Fico tão feliz, Elisa! Bom ler suas palavras sempre delicadas para com meus sentimentos.

Eu sei, as estrelas brilham por si, mas a nossa energia ruma diferentemente.

Linda semana para si!
Beijos

Lilá(s) said...

Estou a adorar a delicadeza das postagens!
Bjs

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Fico feliz, Lilás!

Quem sabe, voltará...
Beijo