Thursday, December 17, 2009

Em noite de ventania!





AFP/DDP/Sascha Schuermann

A noite apresenta-se fria, o vento passeia-se agressivo em volta da janela, como prenúncio de um madrugada tempestuosa.


Olhando as luzes trémulas, melancólicas, dispostas em cascata, cerro a persiana, preparo-me para adormecer, sobressaltada pelo vai-e-vem insistente das rajadas inquietas que não desistem de atormentar minha janela.

Prepara-se um despertar constante e sobressaltado, vezes sem conta! O silêncio que tanto aprecio fez-se ausente e uma  cacafónica melopeia põe-se num recanto da minha cidade.

Abro um livro, sempre por perto, e meu olhar indeciso percorre algumas linhas da leitura que escolhi para  puxar o aconchego do sono.
 
Um dia do mês de Dezembro já próximo do Natal...

Haruki Murakami, A Sul da Fronteira, a Oeste do Sol
Casa da Letras, Março 2009, 1ª edição

Os olhos vão-se semicerrando.  Percorro jardins de infância de ternos aconchegos. Aspiro profundamente a brisa dos afectos aromatizados na preparação das noites de Natal, lá em casa.

Desligo o portátil, aconchego-me, oiço Caetano e adormeço.

Boa noite!

Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores
16.12.09


Copyright ©2010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®
Licença Creative Commons




2 comments:

Å®t Øf £övë said...

Miosotis,
Quando as noites se apresentam tempestuosas sabe bem ficar no aconchego dos nossos lençõis.
Bjo.

Miosotis said...

... mal sabia eu quanta tormenta me aguardava, querido amigo :(

Um beijo muito fraterno