Sunday, February 17, 2008

Em tarde de chuva



Itália
foto: AP/HO
http://news.yahoo.com/photos

E ela abriu a janela, espreguiçou-se languidamente, e aspirou em profundas sorvedelas, os aromas que subiam do mar cintilante e daquelas árvores frescas,  frondosas, em jeito de orla ao deslumbrante cenário aberto, oceano imenso à sua frente.

O céu estava tranquilo, nuvens soltas como flocos de branca espuma deslizavam sobre o imenso horizonte e seus olhos quedaram-se absortos, como que invadidos por aquela acalmia universal que vinha depositar-se esparsamente.

E então...

Mergulhada
de frente p'ra minha almasolidão, vejo passaras nuvens soltas e leves brancas transparentes como meu coração.
Meus olhos vestidos
d'um azul céu claro pastel
aquele azul doce com
que sempre me visto
quando contigo sonho!

E são tantas tantas as vezes
que me quedo entrada no infinito...

©Miosótis (pseudónimo)


Ficção em jeito de poesia, numa tarde de intransigente cinzento-chumbo, quando o mar pardo de inverno se transmuta para escorraçar meus passos. 

O cheiro a maresia dispersa-se no ar húmido e chuvoso. E assim, permaneço selada, sem espaço ao sonho e ao universo, a não ser esta janela imaginária.

Se o vento ignora o meu sentir por que sopra cenários serenos, imaculados, diluídos nos sons das gotas minúsculas que teimosamente caem desse céu que deveria estar engalanado de azul numa tarde de quase primavera?!

Miosótis (pseudónimo)

texto original, publicado sob pseudónimo em 01.05.2007
(mote escrito em 18.08.2005)






fragmentos  da tarde chuvosa sem flores, com Chuva, Mariza

17.02.2009

Copyright ©2009-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  

12 comments:

Mar Arável said...

Mais que belo

soberbo

herético said...

muito belo . o azul do teu poema. soberbo. como a voz de Mariza...

O Profeta said...

Fabuloso post, do melhor que tenho visto e lido nos ultimos tempos...

Doce beijo

Twlwyth said...

A Natureza e os seus ritmos que por vezes entram em nós e dão reflexo ao que sentimos, outras vezes nem o Seu pulsar nos acalma.

Um beijo deste Olhar feminino que continuará presente.

Tiago said...

Ausência...Desculpa mas é o sentimento que este teu post me traz.

um abraço

Miosotis said...

Tens sempre uma palavra de afectuoso incentivo, 'Mar arável'!

Sensibilizada pelo teu olhar em 'fragmentos'! Lamento só hoje responder.

Miosotis said...

É fácil, muito fácil encontrar a cor azul nos seus múltiplos cambiantes, em 'fragmentos'...

Não aprecio de modo algum fado, mas a voz de Mariza é soberba! E este poema lindíssimo, bem como a melodia que lhe serve de fundo... gostei muito quando a ouvi, 'Herético'!

Sensibilizada pelo teu olhar afectuoso em 'fragmentos'! Lamento só hoje responder.

Miosotis said...

És sempre muito carinhoso, 'Profeta'!

Sensibilizada por esse olhar em 'fragmentos'! Lamento só hoje responder.

Um beijo

Miosotis said...

A Natureza... essa entra sempre em nós, nos seus diferentes ritmos, nos seus imensos ritos...

Sensibilizada por esse teu olhar feminino em 'fragmentos'! Lamento só hoje responder, 'Twlwyth'.

Um beijo amistoso

Miosotis said...

'Ausência...Desculpa mas é o sentimento que este teu post me traz' - talvez seja, Tiago!

'Atravesso um momento de grande introversão que me inibe assustadoramente de comunicar o que me vai na alma!' - escrevi num 'post' recente! Não menti!

Se voltarei... não sei! Mas continuo muito 'ligada' a este espaço, o mais 'docemente' intimista!

Sensibilizada por esse olhar em 'fragmentos'! Lamento só hoje responder.

um abraço

CNS said...

Este texto, respira-se, cheira-se, bebe-se...

Miosotis said...

Sensibilizada pelo teu olhar amistoso em 'fragmentos', 'CNS'!