Sunday, April 29, 2007

Divagações de Penélope




Fotografia: Fabrizio Brensh | Reuters 2007



A Penélope da literatura greco-clássica, embora no silêncio de Ulisses, à distância, pela época em que a comunicação era vaga e restrita, sabia, por todo o amor que este lhe dedicara até o marido partir, que Ulisses tudo faria para voltar ao seu eterno e amorável abraço, àquelas mãos que pressentiam cada recanto de seu ser. 


Mãos femininas, únicas no afago, que tocavam e acariciavam, numa transcendente afeição de gestos leves, soltos, ternos, suaves como pétalas aveludadas, aquela alma e aquele corpo.

E Ulisses suspirava... inebriado por tão imenso afecto que prevalecia, lânguido, profundo.

E corajoso, afoitou as intempéries do tempo e da distância, para regressar a sua Penélope, à deusa de seu imenso querer! Precisava, ansiava, era-lhe vital na sobrevivência de sua essência, descansar ao lado de Penélope, sentir a ternura, a tranquilidade de todo um amor comungado!



E a Penélope da ficção contemporânea, será que a ela lhe são desvendados sopros de amoroso afecto?!

Será que mesmo na incerteza, guiada pela premonição do instinto, feita sentimento de mil fragrâncias, Penélope espera confiante a cada instante que Zéfiro lhe traga de seu Ulisses, brisas de carinhos desnudados em mil anseios suspirados, resistindo a todas as Circes?!


Ou será que Penélope, a cada suspiro de saudade, a cada gesto de ternura envolto, independentemente do tempo e da distância, porque há amores talhados pelos deuses, apenas recebe silêncio, silêncio, o silêncio?!


Será que Penélope pressente a incerteza do afecto que paira no coração de um Ulisses... sabendo ele, já Minerva lho vai recordando a cada instante, que Penélope o espera pacientemente, amoravelmente, na praia, em cada dia, perscrutando o horizonte em tempos de acalmia ou tempestade, perguntando em silêncios ao universo, aos aromas de maresia, às espraiadas conchas trazidas pelas ondas, aos búzios de sons de mar, ao infinito azul, se novas lhe trazem de seu mais íntimo afecto?

Não sei...





Miosótis (pseudónimo) ©2007


ficção original© em resposta a Carta a Penélope, de um blogue amigo desaparecido.

26.10.2006


fragmentos da tarde em tempos de amores-perfeitos, frente à paisagem cor de inverno que se deslumbra da janela, de frente para o horizonte.

29.04.2007

Copyright ©2010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®
Licença Creative Commons



33 comments:

DarkViolet said...

Não posso perguntar ao silêncio onde se encontram as estrelas. Nem ao braço que aconchega meu corpo consegue aguentar o suspiro da viagem. Resta sempre levar com o vento no rosto, sentindo a chuva miudinha a resvalar no corpo...é um licor...

Spells said...

Olá Mio...
Ao ler este texto fizeste-me lembrar de um filme "O clube do imperador" com Kevin Kline... já ouviste falar?

Para teres uma ideia:

"William Hundert (Kevin Kline) é um professor da St. Benedict's, uma escola preparatória para rapazes muito exclusiva que recebe como alunos a nata da sociedade americana. Lá Hundert dá lições de moral para serem aprendidas, através do estudo de filósofos gregos e romanos. Hundert está apaixonado por falar para os seus alunos que "o caráter de um homem é o seu destino" e se esforça para impressioná-los sobre a importância de uma atitude correta."

Apesar de simples achei o filme lindo, se nunca viste e tens interesse em filosofia, história antiga, deuses... aconselho-te a tentares ver!


Passei para deixar um beijinho e um sorriso para esta nova semana que está aí à porta...

nc

Ps:Obrigado pela dica do criador da citação, para dizer a verdade não fazia a mínima ideia que tinha sido escrita por Pitágoras. Algo que nunca mais vou esquecer isso é certo. Acrescentei a informação no "post"...

sonhadora said...

Sonha sempre! Eu venci!
Beijinhos embrulhados em abraços.

Miosotis said...

Mt sensibilizada pelo teu 'caminhar' poético em meu espaço fragmentado de tantos sentires, dark_violet!

Bom feriado, apesar da chuva fria q se faz ouvir...

Miosotis said...

Nino, lembro o filme, mas já nem sabia mais como se chamava!
Interessante e simples como tu dizes... e como as coisas do 'carácter' devem ser, transmitidas em gestos naturais.
Jamais o carácter pode ser moldado, apenas aperfeiçoado, e só um pouco!
Gosto do actor Kevin Kline, deixei de o ver!

Agora devo ser sincera... ñ entendi a ligação entre a mensagem do filme e a minha ficção!
Peço desculpa se pareço um pouco 'blondie', mas ñ entendi!

Aqui falo de afectos, o professor falava de valores/atitudes. E ñ pretendi nunca até agora, nem penso mudar, dar lições de moral a ninguém... até pq a 'moral' ñ se ensina, tem-se!

Ñ agradeceças a dica [tb me tens dado dicas mt interessantes sobre música]. Essa citação me impressionou quando a li e decidi guardá-la! Foi pura coincidência...!?

Mt sensibilizada pelo teu sorriso sempre tão afectuoso, em tempo frio e inóspito para flor de miosótis
bjs

Miosotis said...

Sensibilizada pelo conselho, 'sonhadora'!
É bom saber q os sonhos efabulados são possíveis! Estarei atenta!

Bom feriado!
bjs

Spells said...

Mio, tu de 'blondie' (achei piada à expressão)não tens nada... acho apenas que ouve um mal entendido. Eu não comparei o teu texto ao filme apenas disse que ao ler as tuas palavras o filme veio-me à memória...era isso que eu queria dizer! (talvez a parte filosófica tenha ajudado)
"se nunca viste e tens interesse em filosofia, história antiga, deuses..."


"Aqui falo de afectos, o professor falava de valores/atitudes. E ñ pretendi nunca até agora, nem penso mudar, dar lições de moral a ninguém... até pq a 'moral' ñ se ensina, tem-se!"

Sinceramente, longe de mim insinuar que tu querias dar lições de moral a quem quer que seja... não faz parte do meu ser.

Um beijo caloroso para esta noite chuvosa...

" Chove bastante neste momento, apetece-me ir para a rua! :) "

Sereia Azul* said...

Ainda haverá amores assim?
Sim...creio que sim, nem que sejam meros sonhos que nos ajudam a caminhar nestes labirintos da vida!

Vale sonhar para enfeitar e colorir a paisagem da nossa alma.

Uma brisa de mar no teu coração

Sereia Azul*

foryou said...

E hoje vim ler este que antes não tive tempo.
Um belo texto

Farinho said...

O amor, esse sentimento tão antigo que permanece através dos tempos, que tem o poder de mover montanhas...


Beijocas

Twlwyth said...

Achei muito interessante o conteúdo desta carta.
Os silêncios prolongados, mesmo os dos amores talhados pelos Deuses, quase nunca são um bom presságio.

sonhadora said...

Hoje ofereço-te este poema.


Pudesse Eu

Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes!



Sophia de Mello Breyner Andreson

Vamos continuar a sonhar.

Pode o sonho ser imaginário ou utópico mas acreditemos nas utopias da nossa imaginação.

Beijinhos embrulhados em abraços

Cris said...

Mio, que saudades!!!! É um puro prazer vir aqui...

Beijinho
Cris

herético said...

compreendo a nostalgia latente no teu prodigioso texto...

mas que queres? também deixou de haver "ulisses". todos os continentes estão descobertos -dizem! e os homens limitam-se a navegar à bolina...

tempos cinzentos estes!...

Daniel Aladiah said...

Diria que são entalhes que fazes na rocha, enquanto a espera não se desfaz com a erosão...
Um beijo
Daniel

Miosotis said...

Sensibilizada, Nino pela tua 'explicação' sobre o filme e o q eu escrevera.

Excelente f-s!
Bjs afectuosos

P.S. Felizmente hoje ñ chove e o céu pintou-se de azul!
Sair para a chuva?? Hum! Ñ gosto mt, eu...

Tiago said...

ninguém sabe...

Miosotis said...

Ñ sei Sereia se existem amores assim, mas com certeza haverá se for sentida reciprocidade!

Colorir a paisagem da nossa alma sp foi uma dádiva divina!

Mt sensibilizada pelo olhar afectuoso aqui poisado!
bjs

Miosotis said...

Mt sensibilizada 'foryou' pelo olhar aqui poisado! E pelas palavras de apreço!

Votos de f-s repousante|

Miosotis said...

Sem dúvida, 'farinho'... mas como já escrevi antes, tem q ser sentida reciprocidade.

Excelente f-s!

Bjs

Miosotis said...

Plenamente de acordo, 'twlwyth'! O silêncio dá esquecimento...

Sensibilizada pelo olhar aqui poisado!

Miosotis said...

É um poema belíssimo q aliás já publiquei!
E é de uma grande força interior!

Eu acredito em utopias e a minha vida tem sido pautada por várias...

Mt sensibilizada pelo olhar afectuoso aqui poisado, 'sonhadora'!
bjs em tons de azul

Miosotis said...

Cris, ñ imaginas como fico feliz de ler de novo teu olhar!

Qd te fui visitar o teu espaço e vi q tinhas feito um 'close-up', senti-me mt entristecida!!

Afinal tens sido a minha 'leitora' [no feminino] mais fraterna, desde o começo!

Mt sensibilizada por voltares a poisar aqui teu olhar amistoso e sempre tão afectuoso! Que bom!

bjs em tons de azul amizade

Miosotis said...

'Herético'... ñ sei se tem essa nostalgia em meu texto!? Talvez, mas nem reparara nela!

Sim, já ñ 'ulisses'... mas tb já ñ 'penélopes'!

Ñ sei se tudo estará descoberto a nível de sentimentos mas q eles [homens e certamente algumas mulheres também] andam confusos, andam!

Assim se vive em tanta solidão! Ninguém dá afecto e isso é mau...
Tempos cinzentos, sim!

Mt sensibilizada pelo poisar de teu olhar!

Miosotis said...

Daniel, ñ sei...

Erosão é destruidora, sim!

Apenas se tratou de uma ficção!
E depois, ñ pretendo ficar 'fechada' nos livros de histórias!

Um beijo

Miosotis said...

Ninguém sabe... Tiago!

olhos cor do lago said...

Ai, ai, ai,....

Não sei por onde andas, mas deviam ser fragmentos da tarde, frente à paisagem cor de primaver que se deslumbra da janela, de frente para o horizonte...

Beijinhos

o alquimista said...

O fascinio da mitologia pela tua pena...

Os Deuses não vivem na lagoa, apenas recolhem o pranto, transformado manto de água em certas noites de encanto.


Bom domingo...


Doce beijo

un dress said...

nost.álgico.

deslumbra-me a essência desse

outro

teMpo

...

os olhos parados

na praia

...

Miosotis said...

Sensibilizada, olhos_cor_do_lago!
bjs

Miosotis said...

Há lendas q são sem dúvida fascinantes, 'Alquimista'!

Mt sensibilizada pelos votos de bom domingo...

Doce semana para ti!
bjs

Miosotis said...

Sim... 'un-dress' há tempos q exercem em nós doces encantos!

Parada frente ao rio... junto à foz, no encontro com o mar.

Anonymous said...

Miosotis

A mulher Penélope em mim diz:

"As estrelas são os olhos de quem morreu de amor. Ficam nos contemplando de cima, a mostrar que só o amor concede eternidades."