Wednesday, November 25, 2015

No Dia da Erradicação da Violência Contras as Mulheres





credits: Getty Images

Assinala-se hoje o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres.

Neste mundo existem...
mulheres amadas...
violadas na mente, 
violentadas na alma,
castradas no corpo,
sem voz... sem liberdade, 
acorrentadas em dor, 
cansadas, tristes,
desesperadas, mal amadas,
laços atados, em nós de ferro...
mãos geladas e frias, feitas num mundo cruel.

Isabel Morais Ribeiro, in Pensador

Desde 2007 que abraço esta campanha. Em Portugal, já foram mortas 27 mulheres pelas mãos de seus companheitos, até hoje.

O tema proposto pela APAV para 2015 é "Não Fique A Assitir"




A APAV alerta para a necessidade de não se tolerar qualquer forma de violência exercida contra as mulheres, em particular a violência doméstica.
Entre 2013 e 2014 a APAV registou um total de 12 402 de mulheres vítimas de violência doméstica. Destas situações reportadas à APAV, em cerca de 45% das situações não existia apresentação de queixa criminal.
A APAV recorda que o fenómeno da violência doméstica contra as mulheres abrange vítimas de todas as condições e estratos sociais e económicos; e que os seus agressores também são de diferentes condições e estratos sociais e económicos.
A violência - física e psicológica - não pode ser tolerada. Por isso, não fique a assistir. 


Infelizmente, a violência contra mulheres e jovens adolescentes é um mal a nível mundial. 
Países como a França levam também a cabo campanhas de prevenção. Divulgam vídeos, informações a retere até aplicações telemóvel (apps) que podem apoiar as vitimas de imediato.
União Europeia enfatiza a prevenção no combate à violência contra as mulheres.





Sixteen Days of Activism against Gender Violence, tendo publicado em 6 Novembro 2015 a infografia disponível no site oficial, aqui reproduzida:




"One in three women worldwide have experienced physical or sexual violence — mostly by an intimate partner. Whether at home, on the streets or during war, violence against women is a global pandemic that takes place in public and private spaces. Together we can and must end this pandemic."

UN

Nos Estados Unidos, a campanha It’s Up to Us, lançada em 2014, teve por objectivo erradicar a violência sexual nos campus universitários americanos, mas que se alastram a campus a nível europeu.

Nesse sentido, Lady Gaga lançou uma canção em Setembro 2015 que pode ser chocante, quando olhamos o video, mas que reflecte a realidade. Til It Happens To You:





Uma parte dos lucros da venda desta canção estão a reverter para organizações que apoiam as vítimas de abuso sexual.

Este post pretende ser uma homenagem, e ao mesmo tempo, um apoio a todas as mulheres e jovens adolescentes que são vítimas de maus tratos.

Nele encontram as várias organizações a nivel nacional, europeu, e mundial  a que podem recorrer.


Miosótis (pseudónimo)

25.11.2015
Copyright ©2015-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®


4 comments:

Suzete Brainer said...

Querida,

Minha solidariedade e comunhão neste ato e projeto
de erradicação da violência contra mulheres.
Infelizmente esta violência contra as mulheres é
praticada no mundo todo.
Neste complexo de círculo vicioso da violência, a
mulher é subjugada e refém do cativeiro do medo
deste tipo de homem, que primitivamente a trata
como se seu proprietário fosse...
Esta violência psíquica aprisiona a mulher à
uma fragilidade e incompetência de qualquer
tipo de reação defensiva e preventiva.
Daí, a complexidade da passividade diante
da busca de ajuda, provendo um desfecho
trágico, inadmissível e de uma covardia
cruel destes "machos" desprovidos da
dignidade masculina e humana...

Beijo e abraço afetuoso de admiração!

Jaime Portela said...

É preciso acabar com a violência contra as mulheres.
Um excelente post, minha amiga.
Lune, tenha um bom fim de semana.
Abraço.

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Querida Suzete,

É uma causa que acompanho desde sempre. Assim, como algumas outras.
Sou uma pessoa de causas justas e a solidariedade, diz-me muito.

A violência contra as mulheres é um problema global, por infortúnio. Já para não falar da escravatura a que muitas mulheres estão sujeitas, em pleno século XXI. E não é só uma questão cultural. Até mesmo essa, é incompreensível. Vivemos num mundo interligado.

Beijinhos,

Lune Fragmentos da noite com flores said...

Se que já há violência contra os homens, por parte de certas mulheres. Mas são as mulheres, em muito maior número, que continuam a ser vítimas.

Grata pela presença amiga, Jaime. Tudo de bom!

Abraço