Sunday, May 23, 2010

Contemos os pássaros dos jardins




Ian A. Kirk/Flickr
www.guardian.co.uk



(...)
É como nos sonhos mais pueris:
posso voar quase rente
às nuvens altas - irmão dos pássaros-,
perder-me no ar

Eugénio de Andrade, Aos Jacarandás de Lisboa
Os Sulcos da Terra, Edições Quasi,  2007

Não vai há muito tempo escrevi O Pássaro que anuncia a Primavera! Assim, foi com encantamento que descobri a Fête de la Nature que está a decorrer em França, desde o dia 19 Maio e se prolonga, precisamente até hoje.


Uma das actividades, sem dúvida, a mais poética, é Comptons les oiseaux dans les jardins ! Poderá ser lida em detalhe aqui e está programada para este dia 23 Maio 2010.



foto: Xi-Xiang Fang | BIAZA

"Et si cette année, le 23 mai, vous passiez une ½ heure le matin à compter les oiseaux de votre jardin ? "

Querem convite mais encantador do que adentrar-se pelos puros sons da natureza, numa ternura mesclada de sonoridades cristalinas, alegres chilreares que trazem de volta esses companheiros deliciosos, alegres, leves, livres!?


Então deixo a actividade prazerosa para este dia de domingo! Contemos os pássaros! Dos nossos jardins, parques, espaços públicos, árvores ao longo do percurso diário e à noite, reunámo-nos para partilhar experiências de um dia, no mínimo, aliciante e musical! Oiçamos os pássaros-cantadores das nossas cidades.

Por um momento, as suas mãos ali pousaram, 
Como aves no ninho. 
Depois abriram-se, e voaram. 
Saberão o caminho? 

Fernando Pessoa, Voo
In Poesia II - Obra completa , Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2001

Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da noite com aromas de musicalidade
23.05.2010
Copyright ©2010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons

* Ano Internacional da Biodiversidade

10 comments:

DarkViolet said...

É uma bela iniciativa. Tão bonito observar e interiorizar a dança das asas, o som dos assobios dos pássaros. Eles andam por aí basta escavar os sentidos no seu acolhimento

heretico said...

beijo
sempre encantador este espaço.

Nilson Barcelli said...

Actividades dessas não são muito frequentes. Pelo menos por cá.
Excelente post. Pelo conteúdo, pelas citações, enfim, por tudo o que colocaste no ar e pelo seu significado.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Virgínia do Carmo said...

Penso muitas vezes, com gratidão, na sorte que tenho em acordar ao som do chilrear dos passarinhos... é uma benção...

Beijinho (en)cantado...

Miosotis said...

Eu achei deliciosa, 'Dark_!

Tens razão! Tão poéticos! Eu perco meu olhar na beleza dos pássaros, nesse saltitar delicado, nos trinados musicais que por vezes me rodeiam!

Chegaste a contar? Eu contei alguns... mais pelo sentido da audição!

Miosotis said...

... sensibilizada, 'Herético'! Esta iniciativa tocou-me pela simbólica do encantamento na contemplação da Natureza!

Beijo,

Miosotis said...

... nada frequentes, Nilson!

Por cá, lembro-me de ter participado numa contagem de borboletas, iniciativa do 'Tagis' (Centro de Conservação das Borboletas de Portugal) e foi delicioso!
Quando olhamos com mais atenção, deparámo-nos com cenários lindos e que andam tão perto...

Sensibilizada pela tuas palavras amistosas!
Acredita que estive bem atenta na contagem dos nossos pássaros, esses amigos alegres e soltos!

Lindo fim-de-semana!
Beijo,

Miosotis said...

... concordo contigo, Virgínia! Devemos ser gratos com esses passarinhos que nos presenteiam com seu chilrear!

É uma benção sim, viver num sítio assim!

Eu também me sinto muito feliz, já que por perto me rodeiam alguns espaços onde eles poisam ou ninham e volteiam em sons bem encantadores! Música divina aos nossos ouvidos.

Beijinho (en)cantado... também!
:)

Tania said...

Esta entrada reflete uma sensibilidade imensamente delicada. Falar de pássaros, lembrar que é preciso escutar o canto dos pássaros...

Eu ando pelas ruas de São Paulo e vejo tantos pássaros. Basta um pequeno bebedouro na janela, e você recebe a visita de um beija-flor... Para mim, é como um pequeno milagre. As vezes penso, se fosse pássaro, eu voaria embora para interior, para os bosques, para as montanhas.

Mas eles ficam nesta grande cidade, resistem à poluíção, aos prédios que roubam os horizontes. E é como uma mensagem de beleza e amor da natureza, de esperança em nós.

Então eu penso, se toda gente percebesse o canto desses pássaros...

Por isso, fiquei encantada com este post e a sua delicadeza de sentir.

Um grande abraço.

Miosotis said...

... eu adoro os pássaros, Tânia!
E tal como escreve Eugénio de Andrade os 'pássaros fazem com que noss'alma se torne mais solta'!

Sinto-me bem, quase feliz quando oiço o canto de um pássaro. Daí estar atenta ao seu chilrear... mesmo vivendo na cidade!

Suponho que os pássaros migram para as cidades em busca de pequeninas migalhas espalhadas, por vezes, pelos passeios citadinos...

Concordo com a mensagem que eles nos transmitam! Até no seu jeito delicado de poisar na Natureza!

Coisa linda receber um beija-flor na beira de uma janela!!

Muito obrigada por suas palavras sensíveis!

Abraço amistoso,