Saturday, January 03, 2009

Contra a violência...


Mulher morta a tiro encontrada em praia da Nazaré

Uma mulher foi encontrada hoje morta, dentro de uma viatura, no parque de estacionamento da Praia do Norte, na Nazaré, disse à agência Lusa o comandante da Polícia Marítima local.
Segundo o comandante Pais Neto, trata-se de uma mulher de cerca de 30 anos, atingida por um tiro.
«A ocorrência foi entregue à Polícia Judiciária (PJ) de Leiria por se desconhecer se se tratou de suicídio ou homicídio», acrescentou.

Diário Digital |Lusa


Confesso que estas notícias me chocam, e causam profunda mágoa! E pergunto-me ...

Que aflições terão perpassado pelos olhos desta mulher, antes de terem sido violentamente fechados?

Quem poderia ter acudido e 
não pode estar presente?


Por quem teria chamado antes que seus lábios se fechassem para sempre?

Que 'crime' terá ela cometido?



Ao visitar sítio web APAV que muito tem feito, eu sei, pude ler...


As pessoas que são vítimas de crime, muitas vezes não sabem, ou têm dúvidas sobre o que fazer. Necessitam de alguém, que de uma forma amiga e solidária, as possa escutar, compreender e ajudar. Saiba como fazê-lo.

A APAV existe para isso: para ouvir, aconselhar e apoiar.

Vítima, APAV

Mas, logo de seguida, vejo na página principal:


Informa-se que os serviços de sede, a linha telefónica de apoio e a rede nacional de Gabinetes de Apoio à Vítima se encontram encerrados no dia 2 de Janeiro de 2009 (6ª feira), reabrindo no dia 5 de Janeiro (2ª feira).


A APAV deseja-lhe um óptimo ano novo de 2009!

Linha Nacional de Emergência Social: 144
APAV

No mínimo, confrangedora, a mensagem!




Ao romper do dia
à conversa com as flores
uma mulher só

Enomoto Seifu, 1732-1815


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com uma flor branca para esta mulher

03.01.2009
Copyright ©2009-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®


9 comments:

Maria said...

Solidariamente
contigo fico.

um beijo

O Profeta said...

Para meditar querida amiga...



Doce beijo

heretico said...

contra violência contra mulheres indefesas!...

seja qual for a sua forma. individual ou colectiva.

beijo

DarkViolet said...

Volta-se à realidade depois da ilusão do fim do ano. Os números são crus, transmitem em parte horrores escondidos. Cada secreto mundo têm cortes profundos estabelecidos no silêncio. Neste instante questiono-me se a lei da natureza pode obrigar as pessoas viverem como escravas de outras. Mais uma vez digo o Ser humano não sabe que a sua única certeza que deveria ter era procurar a sua essência, e não passa nunca por assassinar outra(s)

Tiago R Cardoso said...

a vergonha de uma sociedade dita evoluída continua.

Nilson Barcelli said...

Nunca percebi o suicídio. Nem sei se é coragem ou cobardia, ou um misto de ambas.
Muito menos o que leva uma pessoa a matar outra.
Há dias em que não se pode ter problemas... nem telefones atendem...
Beijo.

Miosotis said...

... revolta-me saber que depois de ter lido esta notícia, nada mais se soube :((

em azul said...

fica-se com uma sensação de revolta

Lune Fragmentos da noite com flores said...

É esse o sentimento, 'em azul'.

Lamento só hoje ter lido teu comentário.