Thursday, August 21, 2008

Por quem os sinos dobram...






ali kangal


Vês?
- Veio o destino apartar-nos;
António Botto, Vês?, Canções


Os sinos dobram por cada ser querido que se afastou por tempo indeterminado... o vazio fez-se em volta do sol... a cidade abriu túneis sulcados de lágrimas e as flores nos jardins perderam seu encanto...

Barajas, Madrid, 20.08.2008


Miosótis (pseudónimo)


21.08.2008

Copyright ©2008-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  

23 comments:

poetaeusou . . . said...

*
De vez em quando a eternidade sai do teu interior e a contingência substitui-a com o seu pânico. São os amigos e conhecidos que vão desaparecendo e deixam um vazio irrespirável. Não é a sua 'falta' que falta, é o desmentido de que tu não morres
,
in-vergílio ferreira
,
conchinhas
,
*

Maria said...

Não sei se dobram, assim, desta maneira...

Miosotis said...

... as palavras mais sentidas, essas as de Vergílio Ferreira... para complementar este sentimento de tristeza, 'poeta',

:(

Miosotis said...

Maria,
:(

Multiolhares said...

Quando alguém parte deixa dor a quem fica,
Mas acredito que nada acaba, existe a continuação da alma, que é o que de verdadeiro e puro em nós existe

(a) said...

"Pusemos tanto azul nessa distância
ancorada em incerta claridade
e ficamos nas paredes do vento
a escorrer para tudo o que ele invade.
Pusemos tantas flores nas horas breves
que secam folhas nas árvores dos dedos.
E ficámos cingidos nas estátuas
a morder-nos na carne dum segredo."

Pusemos tanto azul nessa distância - Nátalia Correia

Um doce beijo, Y. Miósotis!

Oliver Pickwick said...

Na tradição católica, os sinos dobram em sinal de morte. Ou, quem sabe, passagem para uma nova existência.
Depois de quase dois meses de ausência na blogosfera, é bom "vê-la" novamente.
Um beijo!

(a) said...

"Há noites que nos levam para onde
o fantasma de nós fica mais perto:
e é sempre a nossa voz que nos responde
e só o nosso nome estava certo. "

Sete luas - Natália Correia

Um terno beijo, Y!

Alfazema Azul said...

Voltei para falar da minha serra, das minhas gentes, dos seus usos e costumes, dos seus sentires, enfim, do outro Algarve que não tem praias mas também merece o nosso olhar.

Beijinhos


A vida é tão efémera! Por eles, pelos que partem, a nossa saudade e a nossa emoção.

O Profeta said...

Dobram os sinos na calmaria...anunciam...


Doce beijo

Pedro Branco said...

Será o futuro um lugar ao Sul ou ao Norte?
Será uma espécie de cama cheia de horizontes?
Um vazio, um cheio de tudo e de morte
Por entre montanhas, rios e fontes?

Será o futuro um sonho de menino?
Será um regaço eterno entre o sono e o riso?
Um caminhar doce, cruel de peregrino
Por entre toda a inquietação que preciso?

Será o futuro mesmo diferente do presente?
Será luz, escuro, fresco ou abafado?
Terá cor, entre o negro e o laranja quente
Por onde me perco e não sou encontrado?

Será o futuro um lugar apenas e só?
Um risco no contar dos dias?
Algo entre o mar, a erva e o pó
Por onde o tempo solta suas ventanias...

Mateso said...

Partir, é talvez, chegar... onde?algures...talvez.É chegar ao lado da alma perto da memória no degrau do sentir.
Bj.

Miosotis said...

... verdade, 'multiolhares'! Acredito profundamente na essência da alma!

A dor fica, na incapacidade do 'tocar'...

Miosotis said...

... não sei que acrescentar, 'a'!
Natália é uma 'poeta' de sentir raro que consegue transmutar em palavras...

Um beijo terno,

Miosotis said...

... sim, talvez uma nova existência, 'Pick_'!
Para quem fica, a dor :(

Um beijo,

(a) said...
This comment has been removed by the author.
Miosotis said...

... para 'a':

[...]
Para que se justifique a nossa vida
É preciso que alguém a invente em nós.[...]

Natália Correia, 'Do dever de deslumbrar'

Um beijo pela 'presença' sempre tão afectuosa,

Miosotis said...

'A vida é tão efémera!' - essa é a verdade inexpugnável, 'alfazema azul'...

Um beijo amistoso,

... tudo 'merece merece o nosso olhar'.

Miosotis said...

... os sinos dobram pausadamente, como que dando espaço à dor...
É um toque sempre triste, 'Profeta'!

Um beijo,

Miosotis said...

... lindíssimo poema, 'Pedro'!
Alguns versos me detiveram por 'senti-los' bem ao meu jeito...

Miosotis said...

'...É chegar ao lado da alma perto da memória no degrau do sentir'... palavras doces para que fica sofre, 'mateso'!

Um beijo afectuoso,

Twlwyth said...

Que o destino te traga de novo o encanto das flores.

Beijo

Miosotis said...

... que pensamento doce, tu poisaste em 'fragmentos, 'twlwyth'! Muito sensibilizada!

Um beijo afectuoso