Friday, July 13, 2007

Do amor





Dreaming | Dave McKean

http://www.mckean-art.co.uk/


do amor

Casta e fabulosa a lua

Estampada na vidraça.

De sentinela na rua,

Só o silêncio que passa.(...)


Natália Correia, Rio de Nuvens III, 1947




De que é feito o amor...

Em amor, não há que perguntar sobre o amor!
Ninguém sabe falar de amor, pois amor não é dizível!

O amor é uma experiência insondável.


Espalhado nos ventos do ser

esvoaça em ondas de sentires secretos,

no cume de sedosas imateriais nuvens

enrola-se em cadenciados pensamentos.


Olhares secretos pudicamente resguardados

estremecimentos vagos de fins de tarde

horas de abandonos

pétalas poisando

em sonhos que depomos além.


E por estranha magia

rostos sorriem

às manhãs inundadas de sol

iluminando olhos e lábios.


Vozes escutadas em eco
risos ternos encantos


sussurros de búzios

fragrâncias de maresias

dores de brandos prantos

recordações glamorosas

em noites de lua macia.


Os poetas lançam palavras possíveis!



Há que seguir o leve ondular da dor e da alegria,

pois o Amor é para sentir!


Miosótis (pseudónimo)
Autora
Se possível é falar de amor...
13.07.2007

fragmentos da noite com amores suspensos de um sonho adiado, Everything, Michael Buble, respondendo a Art em tons de suave amizade

Copyright ©2007-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  

  Licença Creative Commons 

18 comments:

Pepe Luigi said...

Miosotis,
Belíssima parceria de momentos poéticos!

Um beijinho
do Pepe.

CNS said...

Belo momento... colorido de amor, me ofereceste.

herético said...

"Em amor, não há que perguntar sobre o amor"...

sintese perfeita. adorei o poema

Å®t_Øf_£övë said...

Miosotis,
Como sempre gostei muito do que aqui encontrei. E a tua última frase diz-nos tudo "o Amor é para sentir", mas também é verdade que nós seres humanos estamos sempre à procura de respostas racionais para tudo, talvez por isso nos arrisquemos tanto a falar sobre o Amor, mesmo sabendo que o Amor para ser vivido precisa de ser sentido, e não falado.
Eu acabo por ser um bom exemplo disso, ao ter sempre a tentação de falar sobre o Amor, porque Gosto de desgosto com gosto... e especialmente hoje gostava que passasses no "About Last Night"...
Beijinhos.

Om-Lumen said...

Olá :-)

Tudo bem?

Desculpa deixar aqui algumas palavras fora do contexto do teu post.

Se te interessar dá uma vista de olhos no meu último post no blog Om-Lumen.

Abraço amigo.

Om-Lumen

Miosotis said...

Mt sensibilizada pelo teu olhar atento em meu espaço, 'Pepe'!

Um excelente f-s!
bjs

Miosotis said...

São apenas pensamentos/sentires esparsos feitos ao jeito q sei e sinto, 'CNS'...

Mt sensibilizada pelo teu olhar amistoso em meu espaço!
bjs

Miosotis said...

'Herético'... eu agradeço as tuas palavras, mas ñ se trata de um poema. Apenas fragmentos poéticos de meu sentir!

Mt sensibilizada pelo teu olhar sensível em meu espaço!
bjs

Miosotis said...

'Art', foi a 'resposta' possível, bem ao meu jeito... para o teu voto de confiança, para me exprimir sobre os sentires do Amor! Ñ do amor em si! Esse, volto a referir, ñ é 'dizível'!

Juntei-lhe este texto/canção de Michael Bublé, num ritmo bem 'sincopado' q me agrada particularmente!
E depois as palavras/lírica são uma definição possível para o 'estado amoroso' em momentos de êxtase...

Eu prefiro o gosto ao desgosto... talvez por isso mesmo a tenha seleccionado!

Mt sensibilizada pela amizade q tem perdurado para além do tempo...
bjs

Miosotis said...

Qualquer palavra q venha por bem, é sempre bem-vinda, independentemente de ter a ver com o tema, 'Om' [o som fundamental...].

Irei sem dúvida, visitar teu espaço e ler atentamente o q nele poisaste.

Mt sensibilizada pelo teu olhar!
'Shanti'!

DarkViolet said...

A procura da definição de algo é característico do ser humano. Até no sentir, no deixar ir, a procura do pedaço que encaixa com naturalidade voa por dentro do sentimento da essência. Somos todos poetas, se não fôr das palavras, será de outra coisa qualquer. Procura da profundidade de um esboço nu...

Cris said...

Mio, tu consegues falar de amor...

um beijinho
c.

Miosotis said...

Dark, sim '...somos todos poetas, se não fôr das palavras, será de outra coisa qualquer.'
E aí reside o encanto do ser humano: no seu jeito de sonhar...

Mt sensibilizada pelo teu olhar esboçado nuamente!

Miosotis said...

Eu ñ sei falar de amor, Cris! Eu confessei desde o início...

Mt sensibilizada pelo teu olhar poisado!
bjs

Mateso said...

O amor, alquimia perdida de palavras esforçadas, em sons vagos de sentir.
Inexplicável mas muito aplicável.
Bj.

O PeregrinO said...

Adornada poesia, perfeitas notas em melodia, sentidas rimas em uníssona sintonia. Verdade o é, que o poeta lança palavras, numa mescla de sentires em convulsão, e verdadeiro o é, porque na dor, na alegria, a pureza de seu ser inerente estás nas suas rimas. Há que olhar todos os dias para o amor, com olhos de amar...

Um Simples Beijo

Miosotis said...

Apenas meu divagar feito de palavras soltas, mas não 'perdidas', Mateso'!

Mt sensibilizada pelo teu olhar amistoso em meu espaço!

bjs

Miosotis said...

'Peregrino'... é sempre mt reconfortante receber teu olhar em 'fragmentos'!

O poeta sente e solta seus afectos e desafectos para o sentir dos outros q a ele [poeta] se unem numa simbiose de palpitação de vida - o Amor!

Sem dúvida q a melhor chama para o amor é olhar para ele sempre e eternamente com 'olhos de amar'... Sem isso, o amor desiste de viver!

Foste o único q conseguiu prestar atenção aos sons das palavras e sons da melodia... afinal eles se complementam tão bem!

Beijo [gosto de beijos simples...]