Saturday, June 19, 2010

A José Saramago



Kate Carter

Começar a ler foi para mim como entrar num bosque pela primeira vez e encontrar-me, de repente, com todas as árvores, todas as flores, todos os pássaros. Quando fazes isso, o que te deslumbra é o conjunto. Não dizes: gosto desta árvore mais que das outras. Não, cada livro em que entrava, tomava-o como algo único.

José Saramago

El País Semanal, Madrid, 29 de Novembro de 1998

Outros cadernos de Saramago, blogue

Morreu José Saramago. Independentemente das reacções que as suas palavras puderam despoletar, sempre distingui o homem do escritor. Assim, respeitei a sua postura na vida. Admirei essencialmente a sua escrita! 

José Saramago laureado com o Prémio Nobel da Literatura 1998 é um dos maiores escritores portugueses. Reconhecido mundialmente, com obras traduzidas em mais de 30 países. 

Uma escrita inovadora, sem sintaxe escolástica, vocabulário cuidado, num estilo muito próprio.

Li uma parte substancial da sua obra, primeiro por missão, depois por prazer. Não gostei de todos os seus livros, mas tenho afectos por O Ano da Morte de Ricardo Reis, Memorial do Convento, A Caverna, entre  outros!





"Há momentos assim na vida: descobre-se inesperadamente que a perfeição existe, que é também ela uma pequena esfera que viaja no tempo, vazia, transparente, luminosa, e que às vezes (raras vezes) vem na nossa direcção, rodeia-nos por breves instantes e continua para outras paragens e outras gentes."

José Saramago

in Manual de Pintura e Caligrafia, Ed. Caminho, 6.ª ed., p. 291

(selecção de Diego Mesa)


Outros cadernos de Saramago, blogue


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores...  a Saramago

19.06.2010
Copyright ©20010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons

18 comments:

Tania said...

A sua partida inundou meu coração de um sentimento de orfandade.

Mas ficam as palavras. Para sempre.

Bonita homenagem.

Um grande abraço.

Fernanda said...

Minha amiga!

Vim do amigão Ricardo Calmom, e como adoro miosótis, vim cuscar.
Caí logo no meu querido Saramago!
Obrigada pela homenagem, também lhe prestei a minha em dois dos meus Blogues.

Nunca é demais falar de quem merece!
Pessoalmente, e penso que só me falta ler Caim, mas que já está comigo há uns meses...mas ainda não tive tempo para ler, por incrível que pareça, eu gostei de tudo o que li dele. TUDO MESMO.

Estou agora a descobrir a belíssima poesia que ele nos legou também...

Como não chorar a sua morte??? mesmo sabendo que José Saramago atravessará séculos através do seu legado cultural e único???!!!!

Obrigada por ser mais uma voz que se juntou contra a injustiça e a ostracização a que foi submetido Saramago por parte de quem ainda hoje cospe na bandeira nacional.

Beijinhos

Na casa do Rau

DarkViolet said...

nunca é tarde para penetrar o sopro da aventura das letras e com elas criar a magia que a Alma quer partilhar. Assim acontece a cada escritor

heretico said...

beijo.

uma bela e comovente homenagem. a tua...

poetaeusou . . . said...

*
que fique o escritor,
já que do homem nada fica,
serviu-se do Cristo-Homem,
como se servem aqueles
que ele acusou . . .
(ao o dinheiro, o dinheiro,
é tão lindo o maganão !!! )
,
Este mundo não presta, venha outro.
Já por tempo de mais aqui andamos
A fingir de razões suficientes.
Sejamos cães do cão: sabemos tudo
De morder os mais fracos, se mandamos,
E de lamber as mãos, se dependentes.
,
In-José Saramago,
,
conchinhas,
*

Nilson Barcelli said...

Saramago não morre enquanto houver quem leia os seus livros.
E isso pode acontecer por vários séculos.
Querida amiga, bom fim-de-semana.
Um beijo.

Virgínia do Carmo said...

Ás vezes a morte devolve a grandeza aos Homens... Talvez agora Saramago seja "apenas" Saramago...

Beijo terno e reconhecido pela presença de sempre...

Miosotis said...

...é verdade que a partida de Saramago deixou a literatura mais só :(

As palavras do autor permanecerão sim, Tânia! E suponho que agora muitos Portugueses vão lê-las mais libertos!

Abraço amigo
(sensibilizada pela presença)

Miosotis said...

Olá Ná, é um prazer ler suas palavras em meu espaço!

Logo em Saramago, já que partira recentemente :(
Ser-me-ia impossível não falar de Saramago e da sua imensa obra!

Acima das polémicas, das convicções políticas, há o grande escritor. E muitas vezes, as pessoas não conseguiram dissociar o homem do escritor! Erro triste!
Mais importante do que os homens são os escritores que levam a Literatura sempre mais longe, não é mesmo?

Não gostei de todos os seus livros, mas tenho afectos por alguns deles!

É verdade, também eu quero explorar mais a sua poesia! Li-o quase sempre como prosador! Género literário em que foi bastante inovador!

Será agora que Saramago será mais lido, não duvido! Os criadores têm que morrer, para ser célebres! Triste sina :((

Um beijo,
(espero voltar a lê-la por aqui)

Miosotis said...

... assim é, 'Dark_'!

A magia da palavra literária traz um inefável lenitivo à noss'alma!

Cada escritor é um mundo que vem de encontro a todos os mundos que uma Alma encerra...

Miosotis said...

... como não falar de Saramago, 'Herético'!

Um autor que ergueu bem mais alto a Literatura Portuguesa! Um escritor livre, como se querem todos os criadores, uma escrita moderna, sem restrições... a não ser a do verdadeiro respeito pela Língua Portuguesa! Nele se lêem muitas palavras de um português vernáculo que deixaram de ser ouvidas :(

Quanto ao homem, ao político, nunca me prendi a ele! Eu gosto de Literatura! Tudo o resto, abstraio!

Um beijo amistoso,

Miosotis said...

... intenso excerto, esse de Saramago, que aqui transcreveste, 'poetaeusou'!

Saramago era assim! Duro, intenso, autêntico, poeta!

Obrigada pela contribuição que veio enriquecer esta partilha!

Miosotis said...

'Saramago não morre enquanto houver quem leia os seus livros.' - nunca se venderam tantos livros seus. Nilson!
Só nesta primeira semana, após a sua partida!

Pessoas há que só agora sentem coragem de ler Saramago :(
E então 'Caim'...

Bom fim-de-semana, para ti!

Um beijo amistoso

Miosotis said...

... às vezes, querida Virgínia?! Quase sempre, quase sempre...
:((

Se deixares correr teu pensamento pelos criadores... quantos, quantos! Independentemente das nacionalidades.

Tens razão! Talvez agora um maior número de pessoas, passe a ler Saramago apenas como Saramago, o escritor!!

Um beijo afectuoso
(sempre um prazer ler tua poesia de grande sensibilidade!)

Zé Miguel Gomes said...

e eu perdido, sem dono, o cão as lágrimas

Nilson Barcelli said...

Ainda não li o Caim... de resto li quase tudo dele.
Querida amiga, bom fim de semana.
Beijos.

Gonçalo Nuno de Assis said...

Também lamento profundamente a morte do escritor Saramago , mas a sua obra será eterna.
Um abraço com carinho

Vanuza Pantaleão said...

Saramago foi muito além de todas as fronteiras, ele é universal.

O mundo ficou mais pobre, não só de cultura como de firmeza de caráter.

Sua Obra vai ficar!

Bom final de semana, amiga!Bjs