Sunday, January 30, 2011

Memória presente : Holocausto




Buchenval Camp
Jens Mayer/ AP Germany
"Denying historical facts, especially on such an important subject as the Holocaust, is just not acceptable."
UN Secretary-General Ban Ki-moon, 14 December 2006

Em 1 de Novembro 2005, a Assembleia-Geral das Nações Unidas estabeleceu o dia 27 de Janeiro como o "Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto"

Assinalou-se assim há três dias o "Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto" que coincidiu com os 65 anos sobre a libertação do campo de extermínio de Auschwitz.


Estima-se que seis milhões de pessoas tenham sido exterminadas na Europa durante a Segunda Guerra Mundial, sob o regime hitleriano. Será talvez o momento mais lancinante da História Contemporânea da Humanidade.

O papel da mulher judia forçada a adaptar-se e a encontrar estratégias para tentar manter as suas famílias unidas, em condições muitas vezes, impossíveis, poderá ler-se neste estudo, baseado nos testemunhos de seis mulheres sobreviventes.



Women and the Holocaust
Courage and Compassion

Para os mais interessados, fazer download do documento aqui

Este tema da mulher foi tratado no cinema com muita sensibilidade e realismo por Alan J. Pakula no filme Sophie's Choice (1982), filme baseado no livro de William Styyronn como o mesmo título.  Uma interpretação angustiante de Meryl Streep.




E falando da mulher judia... este parece ser o ano de Natalie Portman, a actriz israelita. 

Depois de ter recebido o 'Globo de Ouro' de Melhor Actriz Dramática no dia 16 Janeiro, pelo seu desempenho em Black Swan, foi nomeada, no dia 25 Janeiro, para o 'Oscar de Melhor Actriz' no mesmo filme. 

A dedicação e o enfoque total na carreira de actriz dramática são evidentes desde o primeiro trabalho (1994) de Natalie Portman para o cinema pela mão de Luc Besson.

Interpretou Anne Frank numa adaptação teatral The Diary of Anne Frank apresentada na Broadway em 1997.


Natalie Portman/ Black Swan

Para este filme Black Swan, Portman viveu intensamente a sua personagem de uma bailarina obcecada pela perfeição. Perdeu mesmo 10 quilos de tanto ensaiar com o bailarino e coreógrafo Benjamin Millepied, do 'New York City Ballet.'


Este é também o ano da sua primeira gravidez e do seu próximo casamento com mesmo bailarino.

Factos e pessoas que se entrelaçam dando mais sentido ao não esquecimento.




Miosótis (pseudónimo) 

fragmentos da noite com flores, em jeito de homenagem

30.01.2011
Copyright ©2011-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons


Monday, January 24, 2011

O amor é melhor a dois : filme







Uma comédia fresca, inteligente, que consegue fazer-nos sorrir de uma ponta a outra. Trata do amor de forma leve mas sábia, sem pretensões moralistas, mas que consegue com humor, fazer bem a distinção entre amor e relação sexual, fútil, sem sentido.


Filme francês, proveitoso ter um conhecimento desenvolto da língua falada para não perder pitada das verdadeiras intenções dos diálogos, bem como dos divertidos trocadilhos semânticos.



L'amour, c'est mieux à deux


Tendo Paris como cenário... não se pode pedir mais!

Comédia de costumes, bem moderna, momentos hilariantes, uma banda sonora linda, personagens descontraídas.  Sem grandes pretensões, diverte!

Um dos melhores filmes, no género, em exibição! E europeu!








Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores

24.01.2011
Copyright ©2011-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Wednesday, January 19, 2011

Paul Cézanne relembrado

 
 
 
The Garden at Les Lauves
c. 1906
Oil on canvas
65.4 x 80.9 cm (25 3/4 x 31 7/8 in.)
The Phillips Collection, Washington, D.C.
 

"May I repeat what I told you here: treat nature by means of the cylinder, the sphere, the cone, everything brought into proper perspective so that each side of an object or a plane is directed towards a central point. 

Lines parallel to the horizon give breadth... lines perpendicular to this horizon give depth. But nature for us men is more depth than surface, whence the need to introduce into our light vibrations, represented by the reds and yellows, a sufficient amount of blueness to give the feel of air."

Paul Cézanne to Emile Bernard, 15.04.1904

Apesar de gostar imenso de pintura, não aprecio propriamente Cézanne. Não é pelas cores fortes, característica aliás que fez com que que fosse rejeitado pelos academicistas. 

E no entanto, quando leio esta passagem, sinto-me mais próxima da sua arte. Aprecio as tonalidades das suas telas, não tanto as temáticas e gosto da técnica que deu origem a novo período na arte de pintar.
 
"Cézanne's painting, which looks old-fashioned today in its attachment to nature, maintains itself fresh and stimulating to young painters of our time. He has produced no school, but he has given an impulse directly or indirectly to almost every new movement since he died. His power to excite artists of different tendency and temperament is due, I think, to the fact that he realized with equal fullness so many different sides of his art."

Meyer Schapiro, Modern Art, 19th and 20th centuries Amazon

 
Não sei! Já referi algures que em arte ou se sente  ou não se sente! E este pintor não desperta em mim emoções! Essencial para gostar de arte! Sentir!


Woman in a Green Hat (Madame Cézanne)
1894-1895
Oil on canvas
39 1/2 x 32 in. (100.2 x 81.2 cm)
The Barnes Foundation, Merion, Pennsylvania


 
No entanto, não deixo de lhe prestar homenagem neste 172º dia do seu nascimento.

Para os verdadeiros apreciadores deste artista plástico, aconselho vivamente a folhear o catálogo digital "Cezanne - the catalog to the blockbuster exhibition of 1996" aqui

"Todo o artista exagera ou dilui, aviva ou simplifica."
 
Agustina Bessa-Luís, Dicionário Imperfeito, Artista, pág.22
Guimarães Editores, 2008

Miosótis (pseudónimo)
 
fragmentos da noite com flores
 
19.01.2011
Copyright ©2012-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 
Licença Creative Commons

Saturday, January 15, 2011

Uma amiga diferente






O vídeo publicitou a 'European Pet Night 2010' que teve lugar no dia 24 Fevereiro no Parlamento Europeu.


Este ano, o evento terá lugar a 11 Fevereiro 2011, das 18:30 às 20:30 na Bibliothèque Solvay, em Bruxelas


Uma iniciativa que tenta sensibilizar os cidadãos europeus para os benefícios diários da companhia dos animais.


A European Pet Night mostra como os  animais mudaram as vidas de muitas pessoas em toda a Europa, tornando-se tantas vezes, os seus olhos, ouvidos pernas, companheiros de passeio ou simplesmente os seus melhores amigos.


Não, não poderia esquecer! Faz hoje um ano! Perdi a minha amiguinha felina de convivência diária e olhar atento! Aqui, sempre bem perto do computador, sentada na mesa de trabalho, por cima de toda papelada, aguardava dormitando, até que eu terminasse e desligasse a máquina.  


'Sensitiva, fiel, indomável, atenta, afectuosa, permanecerá comigo até  final de meus dias. O mundo foi mais fácil tendo-a por perto, sempre presente.' - escrevi nesse dia de desgosto profundo. É que há animais que são especiais! E ela era uma gatinha bem diferente. Como todo o puro siamês!


Houve poetas, vários, que exaltaram a amizade dos gatos, Baudelaire, Eugénio de Andrade e outros. É preciso uma sensibilidade muito própria para os entender... e eles entendem-nos tão sensitivamente, em cada movimento,  em cada inflexão de voz, em cada silêncio.


Penso que na altura as pessoas que por aqui passaram não compreenderam a dor que me abalou pela perda de uma gatinha siamesa, uma companheira fiel e atenta! Talvez não saibam o que é a dedicação de um animal... 


 "Às vezes sinto-me tão desesperado que me sento a escrever como quem chora".


Eugénio de Andrade 




Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da noite com flores
15.01.2011
Copyright ©2011-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Monday, January 10, 2011

O caminho menos percorrido





Nathan Bilow/ AP 2009

The road not taken
TWO roads diverged in a yellow wood,
And sorry I could not travel both
And be one traveler, long I stood
And looked down one as far as I could
To where it bent in the undergrowth;
Then took the other, as just as fair,
And having perhaps the better claim,
Because it was grassy and wanted wear;
Though as for that the passing there
Had worn them really about the same,
And both that morning equally lay
In leaves no step had trodden black.
Oh, I kept the first for another day!
Yet knowing how way leads on to way,
I doubted if I should ever come back.
I shall be telling this with a sigh
Somewhere ages and ages hence:
Two roads diverged in a wood, and I -
I took the one less traveled by,
And that has made all the difference.
Robert Lee Frost, poeta norte americano (1874-1963) 

Pensava, há pouco mais de uma semana, que mal tinha perspectivado o novo ano. Falta de tempo, acreditava. Depois, com o sabor dos bagos de romã na boca, reconheci que o ritual da passagem é algo especial, pelo menos naquele momento. 

Não há lacunas ocultadas. Feridas esparsas algumas, que sustentam o edifício com janelas por onde a luz, o ar, o ruído, continuam a entrar! E os afectos - oh! os afectos -  também, mesmo que a descrença se aloje, por vezes, num cansaço dos dias que seguem a passo.
Afinal nada muda obrigatoriamente. Apenas envelhecemos, e pouco mais há a registar. Mas, ainda assim, este ritual obriga-nos sempre a olhar para trás.




Miosótis (pseudónimo)
fragmentos da noite com flores
09.01.2011
Copyright ©2011-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®