Saturday, June 19, 2010

A José Saramago



Kate Carter

Começar a ler foi para mim como entrar num bosque pela primeira vez e encontrar-me, de repente, com todas as árvores, todas as flores, todos os pássaros. Quando fazes isso, o que te deslumbra é o conjunto. Não dizes: gosto desta árvore mais que das outras. Não, cada livro em que entrava, tomava-o como algo único.

José Saramago

El País Semanal, Madrid, 29 de Novembro de 1998

Outros cadernos de Saramago, blogue

Morreu José Saramago. Independentemente das reacções que as suas palavras puderam despoletar, sempre distingui o homem do escritor. Assim, respeitei a sua postura na vida. Admirei essencialmente a sua escrita! 

José Saramago laureado com o Prémio Nobel da Literatura 1998 é um dos maiores escritores portugueses. Reconhecido mundialmente, com obras traduzidas em mais de 30 países. 

Uma escrita inovadora, sem sintaxe escolástica, vocabulário cuidado, num estilo muito próprio.

Li uma parte substancial da sua obra, primeiro por missão, depois por prazer. Não gostei de todos os seus livros, mas tenho afectos por O Ano da Morte de Ricardo Reis, Memorial do Convento, A Caverna, entre  outros!





"Há momentos assim na vida: descobre-se inesperadamente que a perfeição existe, que é também ela uma pequena esfera que viaja no tempo, vazia, transparente, luminosa, e que às vezes (raras vezes) vem na nossa direcção, rodeia-nos por breves instantes e continua para outras paragens e outras gentes."

José Saramago

in Manual de Pintura e Caligrafia, Ed. Caminho, 6.ª ed., p. 291

(selecção de Diego Mesa)


Outros cadernos de Saramago, blogue


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com flores...  a Saramago

19.06.2010
Copyright ©20010-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Licença Creative Commons

Tuesday, June 08, 2010

Instantes de vida




Harold Lloyd | Flickr



Vivam, apenas
Sejam bons como o sol.
Livres como o vento.
Naturais como as fontes

Imitem as árvores dos caminhos
que dão flores e frutos
sem complicações.

Mas não queiram convencer os cardos
a transformar os espinhos
em rosas e canções.
(...)

José Gomes FerreiraVivam apenas

O murmúrio das gotas de chuva saltitando nas vidraças fazem de volta as noites invernosas atravessando tempos sazonais. 

Não será das melhores noites para escrever! Respeitar meus silêncios interiores, talvez a melhor maneira de atravessar este rigor do tempo primaveril?! Importante seguir o coração e viver em sintonia com meus sentires!

O silêncio e a poesia por companheiros, numa música de fundo sem acordes.

Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite
08.06.2010
Copyright © 2010fragmentosdanoitecomflores, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®