Sunday, January 27, 2008

Plano de uma tarde de domingo




Thinking about today's plan
Fotografia: Yoshiko314


Este é o meu canto mais intimista, sem dúvida! E quando aqui escrevo, raramente fujo ao que sinto!

Atravesso um momento de grande introversão que me inibe assustadoramente de comunicar o que me vai na alma!

Vários acontecimentos me rasgaram as entranhas, e daí não sentir alento para escrever.

Prefiro parar por momentos...


Deixo uma homenagem sufocada a um ser que tombou a meu lado, no meio da multidão, no final da tarde de sexta-feira, algures na cidade.


Não sei quem, nem em que lugar,

mas alguém me deve ter morrido.

Senti a morte num arrepio da tarde.

Qualquer amigo, um dos vários

que não conheço e só a poesia

sustenta.(...)

Eugénio de Andrade, Arrepio da Tarde, Os Sulcos da Sede,
Quasi, 2007, 5ª edição


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos de uma tarde de domingo, som Apologize, Timbaland

27.01.2008

Copyright ©2008-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 

  Licença Creative Commons

Saturday, January 19, 2008

Olhares em dias soltos



Red


Fotografia: Ximou (2007) 




(...)
O que é diferente, numa alma ou numa árvore, são os pássaros:
tanto esses pardais que
o outono leva, e  
o calor volta a trazer, como aves abstractas que cantam, por vezes, 
por dentro da alma, no verão como no inverno (...)
 
Nuno Júdice, Migrações, Cartografia de Emoções, Publicações Dom Quixote, 2001




Miosótis (pseudónimo)


fragmentos da tarde em olhares divagantes, Ben Harper, Morning Yearning

19.01.2008



Copyright ©2008-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  



Saturday, January 12, 2008

Secret smile






Magnolia after de rain

Fotografia: Yoshiko


When you are flying around and around the world
And I'm lying alonelyI know there's something sacred and free reservedAnd received by me only

Semisonic, Secret Smile, lyrics

E porque esta noite apenas desejo permanecer no silêncio, deixo espaços que preenchem a minha essência de desolação.


Um novo Ser seguiu seu caminho, reintegrando-se no Universo! Tinha 13 anos...

Hoje, minha alma me dói... tanto!





Para Catarina, Mafalda, Manuel...



Miosótis (pseudónimo)

fragmentos de dor partilhados, no espaço presente, onde se ouviu, entre lágrimas, silêncios Secret Smile
Semisonic

11.01.2008

Copyright ©2008-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  

  

Sunday, January 06, 2008

Mulheres que lêem...




(...) derrière le bonheur de la femme qui lit court une réprobation toujours renouvelée, qui va jusqu'à la persécution. Car son plaisir est une honte, et son abandon, un vice.(...)

Elke Heidenreich, Préface


Laure Adler & Stefan Bollmann, Les Femmes qui lisent sont Dangereuses, 
Flamarion, 2006

As mulheres que lêem foram na realidade, desde a Antiguidade, consideradas perigosas e muito perseguidas!

Sapho é tida historicamente, como a primeira mulher poeta. Viveu no séc. VII a.C. na Grécia. Célebre e apreciada, apenas chegaram até nós fragmentos e citações esparsas feitas por outros autores. Diz-se que a sua poesia era lírica e que o tema favorito era a paixão amorosa.


Sapho (fresco de Pompeia)


Sapho 
Este é tido como um dos poucos fragmentos que chegaram até à Modernidade.

Sapho - Fragmento 98

Sapho


Hipátia de Alexandria (360 d.C. - 415 d.C.)
Gravura provável: Gasparohttp://pt.wikipedia.org

"Havia em Alexandria uma mulher chamada Hipátia, filha do filósofo Theon, que fez tantas realizações em literatura e ciência que ultrapassou todos os filósofos de seu tempo. Tendo progredido na escola de Platão e Plotino, ela explicava os princípios da filosofia a quem a ouvisse, e muitos vinham de longe receber seus ensinamentos."

A Vida de Hipátia, Sócrates, o Escolático
, História Eclesiástica 

A sua eloquência, beleza e dotes intelectuais atraiam muitos alunos. 

Hipatia simbolizou o aprendizado e a ciência, que os primeros cristãos identificavam com o Paganismo. Por este motivo foi cruelmente assassinada.



Utagawa Toyokuni (1769-1825)




Judy reading
 | Linda Craddock
http://www.lindacraddock.ca



Andrey Viktorovich

http://3.bp.blogspot.com

Mas perigosas porquê? Porque lêem? Talvez porque reflectem, porque pensam, porque reagem, porque opinam!

Porque são mais criativas, mais apaixonantes e porque não mais apaixonadas?


As coisas pioram, se a essa inteligência está associada a beleza física! Aí há toda uma pressão social que ainda continua a ser sentida! Isto é um facto! As mulheres não perdoam! E os homens temem-nas! (?)

"Les hommes prennent - souvent - les femmes belles pour des connes."

Laure Adler, Les femmes qui lisent sont dangereuses, Flamarion, 2006

Confesso que não comprei nem li o livro, embora ao folheá-lo me parecesse bastante interessante pelo facto de o texto estar bem documentado e inclua um vasto e conceituado historial fotográfico.

Mas, não estava nas minhas prioridades. Afinal outros livros me encantavam!

Paridade cultural é desejável, não lhes parece? Se assim não for, qualquer tipo de relacionamento termina! Pela falta de esforço de alguém na sua própria evolução.

A construção de um relacionamento em conjunto tem muito mais sabor! E uma mulher inteligente é muito mais interessante. Esta é a minha opinião!

Há felizmente casos bem sucedidos! Mulheres cultas e lindas que encontram homens fortes, que apreciam nelas precisamente a beleza associada à inteligência. E evoluem par a par. Mas não são muitos...


Bom, tudo isto vem a propósito porque Art, não temendo uma mulher que lê, me brindou com


Nesta base, devo nomear sete espaços que gosto de ler. Se não se ofenderem, sobretudo Art, prefiro deixá-lo aberto a sete mulheres pensantes que por aqui passem e se detenham a ler!


Miosótis (pseudónimo)



fragmentos da noite para Art of Love ao som de Waitin' On a Sunny Day Bruce Springsteen

06.01.2008

Copyright ©2008-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com  

Licença Creative Commons