Saturday, April 29, 2006

Campanha Mundial para a Educação 2006




Campagne Mondiale pour l'Éducation

http://www.aide-et-action.org

"Un avenir sans livres est un avenir triste et sombre, sans poésie!


L'alchimie de l'être humain passe par sa culture émotionnelle faite de mémoires des différentes lectures."

Miosótis, Lire

18 Agosto 2005

De 24 a 30 de Abril está a decorrer a "Campanha Mundial para a Educação 2006", com o apoio de "Global Campaign for Education e Aide et Action".


A Unesco estima que 770 milhões de pessoas em todo o mundo são analfabetas!

Nos países mais pobres, centenas de milhares de crianças - na sua maioria do sexo feminino - não vão à escola ou não possuem a escolaridade mínima.


A educação é um direito fundamental de todas as mulheres e homens para lutar pela dignidade e liberdade.



A Educação pode mudar o Mundo!

www.campaignforeducation.org

www.aide-et-action.org

Que l'immense horizon éblouissant s'ouvre devant les yeux de toutes les personnes, indépendemment de leur âge, sexe et nationalité! Miosótis, Lire
18 Agosto 2005


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite em resposta a um apelo internacional

29.04.2006

Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 

Licença Creative Commons

Referências | Liens


Sunday, April 23, 2006

Dia Mundial do Livro e Direitos de Autor 2006

 
 
 

Júlio Pomar - Poetas 1983 * 


(...)
Il y a des livres qu'on lit en marche

[et c'est aussi á cause de leur format];

Tels sont pour les forêts, tels pour d'autres

campagnes. (...)


André Gide, Ronde des Livres


Celebra-se hoje o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, é sabido!


A melhor maneira para expressar a importância dos livros em meu dia-a-dia é deixar aqui curtos excertos de alguns livros.


Seria infindável a pincelada de letras! São tantos tantos os que gostaria aqui esboçar!!


É que os livros são o meu respirar, o meu salto para o universo, os sons mudos que me acompanham na ausência do viver!

 
em cada página, o teu olhar. em cada montanha,

a tua voz. deixa-me falar contigo. lembro-me

tão bem de tudo o que me disseste. (...)




José Luís Peixoto, Os Livros, A Casa a Escuridão, 


Temas & Debates, Outubro 2002
"Não podiam, no entanto, furtar-se ao odor, dado que o odor era irmão da respiração. Penetrava nos homens em simultâneo com ela; não podiam erguer-lhe obstáculos, caso lhes interessasse viver. E o odor penetrava directamente neles até ao coração e ali tomava decisões sobre a simpatia eo desprezo, a repugnância e o desejo, o amor e o ódio. 
(...)


Pretendia exteriorizar o seu mundo interior, apenas isso, o seu mundo interior que ele achava mais belo do que tudo o que o mundo exterior tinha a oferecer-lhe. (...)

 
Patrick Süskind, O Perfume, Editorial Presença, 1994, 8ª edição
"Tenho de reparar vivissimamente nas coisas, enquanto são ainda coisas para reparar, fixar-me no instante em que uma cor é miraculosamente uma cor, e um cheiro me afecta na sua realidade misteriosa e um som, um ruído - Ca...an...ta! "(...)


Vergílio Ferreira, Para Sempre, Livraria Bertrand, 1983


Não sei como dizer-te que a minha voz te procura
e atenção começa a florir, quando sucede a noite
esplêndida e casta.
Não sei o que quer dizer, quando longamente teus pulsos
se enchem de um brilho precioso
e estremeces como um pensamento chegado.
(...)

-eu não sei como dizer-te que cem ideias,
dentro de mim, te procuram. (...)

Herberto Hélder, A Colher na Boca, 1961
"Abri os olhos. À minha frente estava uma senhora, não muito jovem, acima dos cinquenta, pareceu-me, pelas pequenas rugas em volta dos olhos, mas com um rosto luminoso, ainda fresco. Algumas madeixas brancas, quase imperceptíveis, como se as tivesse descolorado de propósito, uma coqueteria, como que para dizer não pretendo fazer-me passar por uma rapariga, mas também não aparento a idade que tenho. Era bonita, mas em jovem deveria ter sido lindíssima. Estava a acariciar-me a testa." (...)

Umberto Eco, A Misteriosa Chama da Rainha Loana
Diffel, 2005


Debaixo da amendoeira da tua amiga,
Quando a primeira lua de Agosto
Se levantar em cima da casa,
Poderás sonhar, se os deuses sorrirem,
Sonhos de um outro.

Antiga canção chinesa


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite com aromas de livros, sons de Only when I sleep - The Corrs - unplugged, MTV Productions Europe, 1999

23.04.2006
* Poetas: Baudelaire, Poe, Mallarmé, Pessoa
Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®  
Licença Creative Commons 

Saturday, April 22, 2006

Dia da Terra 2006



Fotografia: 7-how-7 (USA)
Earthday 2006

http://www.flickr.com/photos/7-how-7


Pastoral


A terra inocente

abre-se ao ardor

de oiro de uma flauta

- será que o pastor

ou a primavera

desperta e se exalta?


Eugénio de Andrade, Escrita da Terra e Outros Epitáfios
Editora Limiar


Miosótis (pseudónimo)

fragmentos no Dia da Terra


Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®   





Saturday, April 15, 2006

Páscoa & Tradições



Fotografia: Srdjan Zivulovic/Reuters

http://news.yahoo.com/photos/

"Mil são as espécies de homens, e mil os seus hábitos. Cada um tem seu próprio querer, e vive com um sentimento que nem todos partilham." (...)


Nuno Júdice, Relendo Pérsio, Cartografia de Emoções, 
Publicações Dom Quixote, 2001

 
Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite, sábado chuvoso


15.04.2006
Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®   

 

Friday, April 14, 2006

Páscoa desigual




Foto: UNICEF/HQ06-0028/Brendan Bannon
 http://www.unicef.org/uk



Ante o frio,

faz com o coração

o contrário do que fazes com o corpo:

despe-o.

Quanto mais nu,

mais ele encontrará

o unico agasalho possível

- um outro coração.

Conselho do avô

Mia Couto, A Chuva Pasmada,
Editorial Caminho, 2004



Miosótis (pseudónimo)

fragmentos da noite, Sexta-feira Santa

14.04.2006
Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®   





Sunday, April 09, 2006

Flores de pessegueiro




Fotografia: Karen Bleier|AFP

http://news.yahoo.com/photos


(...)
Se o vento da primavera

ignora o sentir de um coração

porque sopra para mim as pétalas da flor.


Wang Wei
, Poemas, Instituto Cultural de Macau, 1993


Miosotis (pseudónimo)

fragmentos da noite com aromas de flores de pessegueiro

08.04.2006

Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com®

Wednesday, April 05, 2006

Aromas de Primavera




Foto: Omar Torres|AFP
http://news.yahoo.com/photos/


"O perfume do sonho envolvia-a, debaixo do
docel de folhas da árvore," (...)

Luisa Dacosta, O Perfume do Sonho, na Tarde, Ed. Asa, 2004

Ontem, cheirei a Primavera!


Saí já tarde, depois de ter passado o dia enclausurada numa espécie de capela, de amplos tectos e sombrios espaços frios.

O sol apenas batia nas janelas altas, de onde vislumbrava pedaços de azul por entre os ramos de uma magnolia branca completamente em flor.

Sempre que levantava a cabeça para respirar, o ar que me chegava em jeito de lufada fantasiada pela força do espaço austero, fechado, visivelmente pintava em meu olhar o mar... ali tão perto! Liberdade! Nostalgia! Azul!

Alguns cantos alegres de pássaros eclodiam em meus ouvidos! Aí me refugiava, distanciando-me do vozear em surdina como gralhas sem asas que se amontoavam em meu redor!

Finalmente pus o pé fora do edifício, passavam poucos minutos das seis da tarde.

A luminosidade a que já me desabituara, depois de um inverno tão austero e gélido, bateu-me em cheio na alma! Calor?! Sol?! Cheiro a terra e flor?!

Parei! E olhei o firmamento azul claro, da cor de miosótis! Estava belo, sedutor, apetecível ao toque sereno e frágil de dedos de pétalas inundados de poesia.

Sorvi cada pedacinho de ar morno, cálido. Em passo largho, aspirava com profundo e requintado prazer. O final de tarde pairava à minha volta, tal flor perfumada e desperta pelo odor das ondas quentes, trazido em pequenas lufadas de aragem em festa ritmada e bafo solto.

Tudo ali ao alcance da mão e do olhar!

"Fica sentado aí onde estás, Poeta,
e não mexas os lábios nem os braços" (...)

Sebastião da Gama, Poesia, Serra-Mãe, Ática, 1996

Miosotis (pseudónimo) ©2006


fragmentos da noite com aromas de poesia, pairando nas palavras soltas

5.04.2006
Copyright ©2006-fragmentosdanoitecomflores Blog, fragmentosdanoitecomflores.blogspot.com® 
Licença Creative Commons